ÊXODO

Êxodo quer dizer “saída”, e este livro trata do acontecimento mais importante da história do povo de Israel, isto é a saída dos israelitas do Egito, onde eram escravos. O livro tem quatro partes principais:

1) a libertação dos hebreus;
2) a viagem até o monte Sinai;
3) o acordo de Deus feito com o Seu povo no monte Sinai, onde Deus lhe deu as leis morais, civis e religiosa;
4) a construção de um lugar de adoração para o povo de Israel e a leis a respeito do sacerdócio e da adoração a Deus.

Acima de tudo, este livro descreve o que Deus fez, como Ele libertou o Seu povo e como, daquela gente, Ele formou uma nação cheia de esperança no futuro.

A figura humana central do livro é Moisés o homem a quem Deus escolheu para tirar o Seu povo do Egito. No capítulo 3 lemos como Deus chamou Moisés e lhe revelou o Seu nome sagrado “EU SOU QUEM SOU” o trecho mais conhecido do livro é a lista dos dez mandamentos, no capítulo 20.

OS SOFRIMENTOS DOS ISRAELITAS NO EGITO

“São estes os nomes dos filhos de Jacó que foram com ele para o Egito, cada um com a sua família: Rúben, Simeão, Levi, Judá, Issacar, Zebulom, Benjamim, Dã, Naftali, Gade e Aser. Os descendentes diretos de Jacó eram setenta pessoas ao todo. José, o outro filho, já estava no Egito.

Mais tarde José e todos os seus irmãos morreram, e também todos os outros daquela geração. Mas os descendentes de Jacó, os israelitas, tiveram muitos filhos e aumentaram tanto, que se tornaram poderosos. E eles se espalharam por todo o Egito.

Depois o Egito teve um novo rei que não sabia nada a respeito de José. Ele disse ao seu povo:
- Vejam! O povo de Israel é forte e está aumentando mais depressa do que nós. Em caso de guerra, eles poderiam se unir com os nossos inimigos, lutariam contra nós e sairiam do país. Precisamos achar um jeito de não deixar que eles se tornem ainda mais numerosos.

Por isso os egípcios puseram feitores para maltratar os israelitas com trabalhos pesados. E assim os israelitas construíram as cidades de Pitom e Ramessés, onde o rei do Egito guardava as colheitas de cereais. Porém quanto mais os egípcios maltratavam os israelitas, tanto mais eles aumentavam. Os egípcios ficaram com medo deles e os tornaram escravos, tratando-os com brutalidade. Fizeram com que a vida deles se tornasse amarga, obrigando-os a fazer trabalhos pesados na fabricação de tijolos, nas construções e nas plantações. Em todos os serviços que os israelitas faziam, eles eram tratados com crueldade.

O rei do Egito deu a Sifrá e a Puá, que eram parteiras das mulheres israelitas, a seguinte ordem:
- Quando vocês forem ajudar as mulheres israelitas nos seus partos, façam o seguinte: se nascer um menino, matem; mas, se nascer uma menina, deixem que viva.

Porém as parteiras temiam a Deus e não fizeram o que o rei do Egito havia mandado. Pelo contrário, deixaram que os meninos vivessem. Então o rei mandou chamar as parteiras e perguntou:
- Por que vocês estão fazendo isso? Por que estão deixando que os meninos vivam?

Elas responderam:
- É que as mulheres israelitas não são como as egípcias. Elas dão à luz com facilidade, e as crianças nascem antes que a parteira chegue.

As parteiras temiam a Deus, e por isso ele foi bom para elas e fez com que tivessem as suas próprias famílias.

E o povo de Israel aumentou e se tornou muito forte.Então o rei deu a seguinte ordem a todo o seu povo:
- Joguem no rio Nilo todos os meninos israelitas que nascerem, mas deixem que todas as meninas vivam.” (ÊXODO 1 v. 1-22)

O NASCIMENTO DE MOISÉS

“Um homem e uma mulher da tribo de Levi casaram. A mulher ficou grávida e deu à luz um filho. Ela viu que o menino era muito bonito e então o escondeu durante três meses. Como não podia escondê-lo por mais tempo, ela pegou uma cesta de junco, tapou os buracos com betume e piche, pôs nela o menino e deixou a cesta entre os juncos, na beira do rio. A irmã do menino ficou de longe, para ver o que ia acontecer com ele.

A filha do rei do Egito foi até o rio e estava tomando banho enquanto as suas empregadas passeavam ali pela margem. De repente, ela viu a cesta no meio da moita de juncos e mandou que uma das suas escravas fosse buscá-la. A princesa abriu a cesta e viu um bebê chorando. Ela ficou com muita pena dele e disse:
- Este é um menino israelita.

Então a irmã da criança perguntou à princesa:
- Quer que eu vá chamar uma mulher israelita para amamentar e criar esta criança para a senhora?
- Vá - respondeu a princesa. Então a moça foi e trouxe a própria mãe do menino. Aí a princesa lhe disse:
- Leve este menino e o crie para mim, que eu pagarei pelo seu trabalho.

A mulher levou o menino e o criou. Quando ele já estava grande, ela o levou à filha do rei, que o adotou como filho. Ela pôs nele o nome de Moisés e disse:
- Eu o tirei da água.” (ÊXODO 2 v. 1-10)

MOISÉS FOGE DO EGITO

Moisés já era homem feito. Um dia ele saiu para visitar o seu povo e viu como os israelitas eram obrigados a fazer trabalhos pesados. Viu também um egípcio batendo num israelita, um patrício seu. Moisés olhou para os lados e, vendo que não havia ninguém ali, matou o egípcio e escondeu o corpo na areia. No dia seguinte voltou e viu dois israelitas brigando. Então perguntou ao que maltratava o outro:
- Por que você está batendo no seu patrício?

O homem respondeu:
- Quem pôs você como nosso chefe ou nosso juiz? Você está querendo me matar como matou o egípcio?

Então Moisés ficou com medo e pensou: ‘Já descobriram o que eu fiz.’ Quando o rei do Egito soube do que Moisés havia feito, quis matá-lo; porém ele fugiu e foi morar na terra de Midiã.

Jetro, o sacerdote de Midiã, tinha sete filhas. Certo dia, quando Moisés estava sentado perto de um poço, elas vieram tirar água e encheram os bebedouros para dar de beber às ovelhas e às cabras do seu pai.

Então chegaram alguns pastores e começaram a enxotar as moças dali. Porém Moisés se levantou, e as defendeu, e deu água aos animais. Quando elas voltaram ao lugar onde o seu pai estava, ele perguntou:
- Por que é que vocês voltaram tão cedo hoje?

Elas responderam:
- Um egípcio nos defendeu dos pastores, tirou água para nós e ainda deu água para os nossos animais.
- E onde está ele? - perguntou Jetro. - Por que vocês o deixaram lá? Vão chamá-lo para que venha jantar com a gente.

Depois Jetro convidou Moisés para ficar morando ali, e ele aceitou. Então Jetro lhe deu a sua filha Zípora em casamento. Quando ela teve um filho, Moisés pôs nele o nome de Gérson e disse:
- Sou hóspede em terra estrangeira.

Alguns anos depois o rei do Egito morreu, mas os israelitas continuaram gemendo por causa da sua escravidão. Eles gritavam pedindo socorro, e os seus pedidos chegaram até Deus. Deus ouviu os gemidos deles e lembrou da aliança que havia feito com Abraão, com Isaque e com Jacó. Deus viu a escravidão dos israelitas e ficou preocupado com eles.” (ÊXODO 2 v. 11-24)

DEUS FALA COM MOISÉS

“Moisés cuidava das ovelhas e das cabras de Jetro, o seu sogro, o sacerdote de Midiã. Um dia Moisés levou o rebanho para o outro lado do deserto e foi até o monte Sinai, o monte sagrado. Ali o Anjo do Senhor apareceu a ele numa chama de fogo no meio de um espinheiro. Moisés viu que o espinheiro estava em fogo, porém não se queimava. Então pensou: ‘Que coisa esquisita! Por que será que o espinheiro não se queima? Vou chegar mais perto para ver.’

Quando o Senhor Deus viu que Moisés estava chegando mais perto para ver melhor, Ele o chamou do meio do espinheiro e disse:
- Moisés! Moisés!
- Estou aqui - respondeu Moisés.

Deus disse:
- Pare aí e tire as sandálias, pois o lugar onde você está é um lugar sagrado. E Deus continuou:
- Eu Sou o Deus dos seus antepassados, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. Aí Moisés cobriu o rosto porque ficou com medo de olhar para Deus.

Então o Senhor disse:
- Eu tenho visto como o meu povo está sendo maltratado no Egito; tenho ouvido o seu pedido de socorro por causa dos seus feitores. Sei o que estão sofrendo. Por isso desci para libertá-los do poder dos egípcios e para levá-los do Egito para uma terra grande e boa. É uma terra boa e rica, onde moram os cananeus, os heteus, os amorreus, os perizeus, os heveus e os jebuseus. De fato, tenho ouvido o pedido de socorro do Meu povo e tenho visto como os egípcios os maltratam. Agora venha, e eu o enviarei ao rei do Egito para que você tire de lá o Meu povo, os israelitas.

Moisés perguntou a Deus:
- Quem sou eu para ir falar com o rei do Egito e tirar daquela terra o povo de Israel?

Deus respondeu:
- Eu estarei com você. Quando você tirar do Egito o Meu povo, vocês vão Me adorar neste monte, e isso será uma prova de que Eu o enviei.

Porém Moisés disse:
- Quando eu for falar com os israelitas e lhes disser: ‘O Deus dos seus antepassados me enviou a vocês’, eles vão me perguntar: ‘Qual é o nome dele?’ Aí o que é que Eu digo?

Deus disse:
- EU SOU QUEM SOU.
E disse ainda:
- Você dirá o seguinte: ‘EU SOU me enviou a vocês. Senhor, o Deus dos seus antepassados, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó, me enviou a vocês. Este é o seu nome para sempre, e assim ele será lembrado por vocês em todos os tempos.’

Depois Deus disse:
- Vá, reúna os líderes do povo de Israel e diga que Eu, o Senhor, o Deus dos seus antepassados, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó, apareci a você e ordenei que lhes dissesse: ‘Tenho visto a sua situação e sei o que os egípcios estão fazendo com vocês. Eu resolvi tirá-los do Egito, onde estão sendo maltratados. E vou levá-los para uma terra boa e rica, a terra dos cananeus, dos heteus, dos amorreus, dos perizeus, dos heveus e dos jebuseus.’
O Meu povo ouvirá o que você vai dizer. Depois você e os líderes do povo de Israel irão falar com o rei do Egito. Digam a ele: ‘O Senhor, o Deus dos hebreus, apareceu a nós. Agora deixe-nos ir para o deserto, a uma distância de três dias de viagem, para oferecer sacrifícios ao Senhor, nosso Deus.’ Eu sei que, se o rei do Egito não for obrigado, ele não deixará vocês irem embora. Por isso Eu vou usar o Meu poder e fazer coisas terríveis para castigar os egípcios. Depois disso o rei deixará que vocês saiam do Egito.
Eu farei com que os egípcios respeitem vocês. E, quando vocês saírem, não irão de mãos vazias. Cada mulher israelita deverá pedir às mulheres egípcias que estiverem morando na casa dela ou que sejam suas vizinhas que lhe dêem objetos de prata e de ouro e roupas com que vocês vestirão os seus filhos e as suas filhas. E assim vocês tomarão as riquezas dos egípcios.”         (ÊXODO 3 v. 1-22)

O PODER DE MOISÉS FAZER MILAGRES

“Aí Moisés respondeu a Deus, o Senhor:
- Mas os israelitas não vão acreditar em mim, nem vão dar atenção ao que eu falar e vão dizer que o Senhor não me apareceu.

Então o Senhor perguntou:
- O que é isso que você tem na mão?
- Um bastão - respondeu Moisés.

Deus disse:
- Jogue-o no chão.

Ele jogou, e o bastão virou uma cobra. E Moisés fugiu dela.

Aí o Senhor ordenou a Moisés:
- Estenda a mão e pegue a cobra pelo rabo.

Moisés estendeu a mão e pegou a cobra pelo rabo, e de novo ela virou um bastão na mão dele.

Então o Senhor disse:
- Faça isso para provar aos israelitas que o Senhor, o Deus dos seus antepassados, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó, apareceu a você.

E o Senhor continuou:
- Agora ponha a mão no peito.

Moisés obedeceu. E, quando tirou a mão do peito, ela estava leprosa, branca como a neve.
- Ponha outra vez a mão no peito - ordenou Deus, o Senhor.

Ele pôs a mão no peito novamente. E, quando a tirou, ela estava tão boa como o resto do corpo.

Então o Senhor lhe disse:
- Se com o primeiro milagre os israelitas não acreditarem em você e não se convencerem, então com o segundo vão acreditar. Mas, se com esses dois milagres ainda não crerem e não quiserem ouvir o que você disser, tire água do rio Nilo e derrame no chão, que ela virará sangue.

Moisés respondeu ao Senhor:
- Ó Senhor, eu nunca tive facilidade para falar, nem antes nem agora, depois que começaste a falar comigo. Quando começo a falar, eu sempre me atrapalho.

Porém o Senhor lhe disse:
- Quem dá a boca ao ser humano? Quem faz com que ele seja surdo ou mudo? Quem lhe dá a vista ou faz com que fique cego? Sou Eu, Deus, o Senhor. Agora vá, pois Eu o ajudarei a falar e lhe direi o que deve dizer.

Aí Moisés pediu:
- Não, Senhor. Por favor, manda outra pessoa.

Então o Senhor ficou irritado com Moisés e disse:
- Por acaso Arão, o levita, não é seu irmão? Eu sei que ele tem facilidade para falar. Além disso, ele está vindo para se encontrar com você e vai ficar contente ao vê-lo. Você falará com Arão e lhe dirá o que ele deve dizer. Eu os ajudarei a falar e direi o que vocês devem fazer. Arão falará ao povo em seu lugar. Ele será o seu representante e falará ao povo por você. E você será como Deus para ele, explicando o que ele deve dizer. Leve este bastão porque é com ele que você vai fazer os milagres.”
(ÊXODO 4 v. 1-17)

MOISÉS VOLTA PARA O EGITO

“Então Moisés voltou para a casa de Jetro, o seu sogro, e disse:
- Deixe que eu volte para visitar os meus parentes no Egito. Quero ver se eles ainda vivem.
- Vá em paz - respondeu Jetro.

Quando Moisés ainda estava na região de Midiã, o Senhor Deus lhe tinha dito:
- Volte para o Egito, pois todos os que queriam matá-lo já morreram.

Então Moisés fez com que a sua mulher e os seus filhos montassem um jumento e começou com eles a sua viagem de volta para o Egito. Moisés tinha na mão o bastão que Deus havia mandado que ele levasse.

E mais uma vez o Senhor disse a Moisés:
- Eu lhe dei poder para fazer muitos milagres. Quando você voltar para o Egito, esteja pronto para fazê-los diante do rei daquela terra. Mas eu vou fazer com que ele fique teimoso e não deixe o povo de Israel sair de lá.Então você lhe dirá que eu, o Senhor, digo o seguinte: ‘Israel é o Meu primeiro filho.’ Já lhe disse que deixe o meu filho sair a fim de me adorar. Mas você não deixou, e por isso eu vou matar o seu filho mais velho.’

Durante a viagem para o Egito, num lugar onde Moisés e a sua família estavam passando a noite, o Senhor se encontrou com Moisés e procurou matá-lo. Aí Zípora, a sua mulher, pegou uma pedra afiada, cortou o prepúcio do seu filho e com ele tocou o pé de Moisés. E disse:
- Você é um marido de sangue para mim.

Ela disse isso por causa da circuncisão. E assim o Senhor deixou Moisés viver.
Nesse meio tempo o Senhor disse a Arão:
- Vá se encontrar com Moisés no deserto.

Ele foi, e se encontrou com Moisés no monte sagrado, e o beijou. Moisés contou a Arão tudo o que o Senhor tinha dito quando havia mandado que ele voltasse para o Egito e falou também dos milagres que Deus tinha ordenado que ele fizesse. Aí Moisés e Arão foram para o Egito e reuniram todos os líderes do povo de Israel. Arão contou-lhes tudo o que o Senhor Deus tinha dito a Moisés, e em seguida Moisés fez os milagres diante do povo. Todos acreditaram e, quando souberam que o Senhor tinha vindo até eles e tinha visto como estavam sendo maltratados, eles se curvaram e adoraram a Deus.” (ÊXODO 4 v. 18-31)

MOISÉS E ARÃO FALAM COM O REI DO EGITO

“Depois Moisés e Arão foram falar com o rei do Egito e disseram:
- O Senhor, o Deus do povo de Israel, disse: ‘Deixe que o Meu povo vá ao deserto a fim de fazer ali uma festa em Minha honra.
- Quem é o Senhor? - perguntou o rei.  - Por que devo ouvi-lo e deixar que o povo de Israel vá ao deserto? Eu não conheço o Senhor e não vou deixar que os israelitas saiam daqui.

Moisés e Arão responderam:
- O Deus dos hebreus veio falar conosco. Por isso deixe-nos viajar três dias pelo deserto a fim de oferecermos sacrifícios ao Senhor, nosso Deus. Se não formos, Ele nos matará com doenças e na guerra.

Aí o rei do Egito disse a Moisés e a Arão:
- Por que vocês estão atrapalhando o trabalho do povo? Façam com que aqueles escravos voltem ao trabalho!

Ele disse também:
- Agora que há tantos israelitas no país, vocês querem que eles deixem de trabalhar?

Naquele mesmo dia o rei deu aos feitores e aos chefes de turmas a seguinte ordem:
- Daqui em diante vocês não vão mais dar palha ao povo, para fazer tijolos. Que eles mesmos ajuntem a palha.  Mas vocês exijam que eles façam a mesma quantidade de tijolos, nem um tijolo a menos. São uns preguiçosos e é por isso que gritam: ‘Vamos oferecer sacrifícios ao nosso Deus!’ Façam essa gente trabalhar mais duro ainda e os mantenham ocupados, a fim de que não tenham tempo de ouvir mentiras.

Então os feitores e os chefes de turmas saíram e foram dizer ao povo o seguinte:
- O rei disse que não vai mais fornecer palha a vocês. Ele manda que vocês vão ajuntar palha onde puderem achar. Mas terão de continuar fazendo a mesma quantidade de tijolos.

Por isso o povo se espalhou por toda a terra do Egito, ajuntando a palha que sobrava das colheitas. Os feitores forçavam os israelitas a fazer todos os dias a mesma quantidade de tijolos que costumavam fazer quando recebiam palha. Os feitores batiam nos israelitas chefes de turmas que haviam sido encarregados do trabalho e perguntavam:
- Por que vocês não estão fazendo a mesma quantidade de tijolos que faziam antes?

Então os israelitas chefes de turmas foram se queixar ao rei. Eles disseram:
- Por que é que o senhor nos trata assim, nós que somos seus empregados?  Agora não nos dão mais palha, mas exigem que continuemos fazendo tijolos! Além disso, batem em nós; no entanto, os seus feitores é que são os culpados.  

Mas o rei respondeu:
- Vocês são uns preguiçosos e não querem trabalhar. É por isso que estão me pedindo que os deixe ir oferecer sacrifícios a Deus, o Senhor. Voltem ao trabalho. Vocês não receberão palha, mas terão de fazer a mesma quantidade de tijolos.

Os israelitas chefes de turmas viram que estavam numa situação difícil, quando lhes foi dito que fizessem todos os dias a mesma quantidade de tijolos que faziam antes. Depois de falarem com o rei, eles se encontraram com Moisés e Arão, que os estavam esperando, e lhes disseram:
- O Senhor Deus está vendo o que vocês estão fazendo e os castigará; pois, por causa de vocês, o rei e os seus funcionários estão com ódio de nós. Vocês deram a eles um motivo para nos matarem!” (ÊXODO 5 v. 1-21)

MOISÉS FALA DE NOVO COM DEUS

“Moisés falou outra vez com Deus, o Senhor. Ele disse:
- Ó Senhor, por que tratas tão mal este povo? Por que me mandaste para cá? Pois, desde que vim falar em teu nome com o rei do Egito, ele tem maltratado este povo. E tu não fizeste nada para ajudá-los.

Então o Senhor Deus respondeu a Moisés:
- Agora você verá o que vou fazer com o rei do Egito. Eu vou obrigá-lo a deixar que o Meu povo vá embora. Sim, Eu o forçarei a expulsar os israelitas do seu país.” (ÊXODO 5 v. 22-23 / 6 v. 1)

DEUS CHAMA MOISÉS

“Deus disse a Moisés:
- Eu sou o Senhor. Eu apareci a Abraão, a Isaque e a Jacó como o Deus Todo-Poderoso, porém não deixei que e conhecessem pelo Meu nome de Senhor. Fiz uma aliança com eles e prometi dar-lhes a terra de Canaã, onde tinham vivido como estrangeiros. Agora Eu ouvi os gemidos dos israelitas, que estão sendo escravizados pelos egípcios, e lembrei da aliança que fiz com eles. Portanto, diga aos israelitas o seguinte: ‘Eu sou o Senhor. Vou livrá-los da escravidão do Egito. Estenderei o Meu braço poderoso para fazer cair sobre os egípcios um castigo horrível e salvarei vocês. Farei com que vocês sejam o Meu povo e Eu serei o seu Deus. Vocês ficarão sabendo que Eu Sou o Senhor, seu Deus, o Deus que os vai livrar da escravidão no Egito. Eu os levarei para a terra que jurei que daria a Abraão, a Isaque e a Jacó. E Eu darei essa terra para ser propriedade de vocês. Eu sou o Senhor.’

Moisés repetiu essas palavras aos israelitas, mas eles não quiseram ouvi-lo, pois estavam desanimados por causa da dureza da sua escravidão.

Então o Senhor disse a Moisés:
- Vá dizer a Faraó, rei do Egito, que deixe que os israelitas saiam do país.

Porém Moisés respondeu ao Senhor:  
- Se até os israelitas não querem me dar atenção, o rei também não vai querer. Eu não tenho facilidade para falar.

No entanto o Senhor ordenou que Moisés e Arão dissessem aos israelitas e a Faraó, rei do Egito, que eles dois tinham ordem para tirar do país o povo de Israel.” (ÊXODO 6 v. 2-13)

DEUS FALA COM MOISÉS

“Então o Senhor Deus disse a Moisés:
- Vou fazer com que você seja como Deus para o rei; e Arão, o seu irmão, falará por você como profeta. Você dirá a Arão tudo o que Eu mandar, e ele falará com o rei, pedindo que deixe os israelitas saírem da terra dele. Mas Eu vou fazer com que o rei fique teimoso e farei muitos milagres e coisas espantosas no Egito. O rei não vai ouvir vocês. Porém  Eu farei com que caia sobre ele um castigo terrível e levarei para fora do Egito os Meus exércitos, isto é, o povo de Israel. Quando Eu levantar a mão contra os egípcios e tirar do meio deles os israelitas, os egípcios ficarão sabendo que Eu sou o Senhor.

Moisés e Arão fizeram tudo como o Senhor havia mandado. Quando falaram com o rei do Egito, Moisés tinha oitenta anos, e Arão, oitenta e três.” (ÊXODO 7 v.1-7)

A VARA DE ARÃO

“O Senhor Deus disse a Moisés e a Arão:
- Se o rei do Egito mandar que vocês façam um milagre, você, Moisés, dirá a Arão que pegue o bastão e o jogue no chão na frente do rei. O bastão virará uma cobra.

Aí Moisés e Arão foram se encontrar com o rei e fizeram como o Senhor havia mandado. Arão jogou o bastão diante do rei e dos seus funcionários, e o bastão virou uma cobra. Então o rei mandou vir os sábios e os mágicos, e com a sua mágica eles fizeram a mesma coisa. Cada um deles jogou a sua vara de mágico no chão, e elas viraram cobras. Porém o bastão de Arão engoliu as varas de mágico deles. No entanto, como o Senhor tinha dito, o rei continuou teimando e não atendeu o pedido de Moisés e Arão." (ÊXODO 8 v. 8-13)

A PRIMEIRA PRAGA: A ÁGUA VIRA SANGUE

"Então o Senhor Deus disse a Moisés:
- O rei está teimando e não quer deixar o povo sair do Egito. Vá procurá-lo amanhã cedo, quando ele for até o rio Nilo. Pegue o bastão que virou cobra e espere o rei na beira do rio. E diga-lhe o seguinte: ‘O Senhor, o Deus dos hebreus, me mandou dizer-lhe que deixasse o povo Dele ir embora para adorá-lo no deserto. Porém até agora o senhor não obedeceu à ordem de Deus.

Portanto, Deus lhe diz que, por causa daquilo que Ele vai fazer agora, o senhor vai saber que Ele é Deus, o Senhor. Ó rei, agora eu vou bater na água do rio com este bastão que estou segurando, e a água vai virar sangue. Os peixes que estão no rio vão morrer, e o rio vai cheirar tão mal, que os egípcios terão nojo de beber água dele.’

E o Senhor disse também a Moisés:
- Diga a Arão que pegue o bastão e estenda a mão sobre os rios, os canais, os poços e os reservatórios, para que as suas águas virem sangue. Assim, haverá sangue até nas tigelas de madeira e nas jarras de pedra.

Moisés e Arão fizeram como o Senhor havia mandado. Na frente do rei e dos seus funcionários, Arão levantou o bastão e bateu no rio, e a água virou sangue. Os peixes morreram, e o rio cheirou tão mal, que os egípcios não podiam beber água dele. E em todo o Egito houve sangue. Porém, com as suas artes, os mágicos do Egito fizeram a mesma coisa. E assim o rei continuou teimando. Como o Senhor tinha dito, ele não atendeu o pedido de Moisés e Arão. Pelo contrário, ele voltou para o seu palácio, sem se preocupar com o que havia acontecido. Todos os egípcios cavaram buracos na beira do rio para beber água limpa, pois não podiam beber da água do rio.

E passaram sete dias, depois que o Senhor Deus bateu nas águas do rio.” (ÊXODO 7 v. 14-25)

A SEGUNDA PRAGA: AS RÃS

“Depois o Senhor Deus disse a Moisés:
- Vá falar com o rei e diga que o Senhor está dizendo a ele o seguinte: ‘Deixe que o Meu povo saia do país a fim de Me adorar. Se você não deixar, Eu castigarei o seu país, cobrindo-o de rãs. O rio Nilo ficará cheio de rãs, e elas sairão dele e entrarão no palácio do rei, no seu quarto, na sua cama, nas casas dos seus funcionários e do seu povo e até dentro dos fornos e das bacias de amassar pão. As rãs pularão em cima de você, do seu povo e de todos os seus funcionários.’

O Senhor Deus disse ainda a Moisés:
- Diga a Arão que estenda o bastão sobre os rios, os canais e os poços e faça com que as rãs saiam das águas e cubram a terra do Egito.

Aí Arão estendeu a mão sobre as águas do Egito, e as rãs saíram das águas e cobriram todo o país. Porém os mágicos, com as suas artes, fizeram a mesma coisa; eles também trouxeram rãs sobre a terra do Egito.

Então o rei mandou chamar Moisés e Arão e lhes disse:
- Peçam ao Senhor Deus que livre a mim e o meu povo dessas rãs, e eu deixarei que o seu povo vá e ofereça sacrifícios a Ele.

Moisés respondeu:
- Terei muito prazer em levar o seu pedido. Diga quando é que o senhor quer que eu peça a Deus em seu favor, em favor dos seus funcionários e do seu povo, para que as rãs sumam do seu palácio e das casas e fiquem somente no rio.

O rei respondeu:
- Orem por mim amanhã.

E Moisés disse:
- Ó rei, vou fazer como pediu, e assim o senhor ficará sabendo que não há outro deus como o Senhor, nosso Deus. O senhor, os seus funcionários e o seu povo ficarão livres das rãs; só no rio Nilo é que haverá rãs.

Moisés e Arão saíram do palácio do rei. Depois Moisés pediu ao Senhor Deus que retirasse as rãs que Ele havia mandado contra o rei. E o Senhor atendeu o seu pedido: as rãs que estavam nas casas, nos quintais e nos campos morreram. Os egípcios fizeram muitos montes de rãs, e um cheiro horrível se espalhou pelo país inteiro.  Quando o rei viu que as rãs tinham morrido, continuou teimando, como o Senhor tinha dito, e não atendeu o pedido de Moisés e Arão." (ÊXODO 8 v. 1-15)

A TERCEIRA PRAGA: OS PIOLHOS

"O Senhor Deus disse a Moisés:
- Diga a Arão que bata na terra com o bastão para que em todo o Egito o pó vire piolhos.

E Arão bateu na terra com o bastão, e todo o pó do Egito virou piolhos, que cobriram as pessoas e os animais. Os mágicos tentaram fazer aparecer piolhos, mas não conseguiram. E as pessoas e os animais continuaram cobertos de piolhos. Então os mágicos disseram ao rei:
- Foi Deus quem fez isso! Mas o rei continuou teimando, como o Senhor tinha dito, e não atendeu o pedido de Moisés e Arão.” (ÊXODO 8 v. 16-19)

A QUARTA PRAGA: AS MOSCAS

“O Senhor Deus disse a Moisés:
- Amanhã cedo, quando o rei for até a beira do rio, vá falar com ele e diga-lhe que Eu, o Senhor, digo o seguinte: ‘Deixe que o Meu povo saia do país a fim de me adorar. Se você não deixar, Eu mandarei moscas para castigar você, os seus funcionários e o seu povo. As casas dos egípcios ficarão cheias de moscas, e o chão ficará coberto com elas. Mas naquele dia separarei a região de Gosém, onde mora o Meu povo, para que ali não haja moscas. Assim, você ficará sabendo que Eu, o Senhor, estou aqui neste país. Farei diferença entre o Meu povo e o seu povo. Este milagre vai acontecer amanhã.’

Assim fez Deus, o Senhor, e entraram grandes enxames de moscas no palácio do rei e nas casas dos seus funcionários. E, por causa das moscas, houve muito prejuízo no Egito inteiro.

Então o rei chamou Moisés e Arão e disse:
- Vão oferecer sacrifícios ao seu Deus, porém façam isso aqui mesmo, no Egito.

Moisés respondeu:
- Isso não daria certo, pois os animais que oferecemos em sacrifício ao Senhor, nosso Deus, são sagrados para os egípcios. Se eles virem a gente matar os animais que eles adoram, com certeza nos matarão a pedradas. Nós temos de caminhar três dias pelo deserto até chegarmos ao lugar onde vamos oferecer sacrifícios ao Senhor, nosso Deus, como Ele mesmo nos ordenou.

Então o rei disse:
- Se vocês não forem muito longe, eu os deixarei ir ao deserto oferecer sacrifícios ao Senhor, seu Deus. Orem também por mim.

Moisés respondeu:
- Logo que eu sair daqui, vou orar a Deus para que estes enxames de moscas deixem o senhor, os seus funcionários e o seu povo. Mas o senhor não deve nos enganar outra vez, proibindo que o povo vá oferecer sacrifícios a Deus, o Senhor.

Então Moisés saiu do palácio e orou a Deus, o Senhor. O Senhor fez o que Moisés havia pedido: Ele fez com que as moscas deixassem o rei, os seus funcionários e o seu povo. Não ficou uma só mosca. Mas ainda dessa vez o rei continuou teimando e não deixou o povo ir.” (ÊXODO 8 v. 20-32)

A QUINTA PRAGA: A MORTE DOS ANIMAIS

“O Senhor Deus disse a Moisés:
- Vá falar com o rei e diga que o Senhor, o Deus dos hebreus, diz o seguinte: ‘Deixe que o Meu povo saia do país a fim de Me adorar. Pois, se você não deixar e continuar impedindo que ele vá, Eu o castigarei com uma doença horrível, que atacará todos os seus animais, isto é, os cavalos, os jumentos, os camelos, o gado, as ovelhas e as cabras.Farei diferença entre os animais dos israelitas e os dos egípcios, e não morrerá nenhum animal dos israelitas. Eu, o Senhor, marquei um prazo: farei isso amanhã.’

No dia seguinte o Senhor fez como tinha dito, e todos os animais dos egípcios morreram; porém não morreu nenhum dos animais dos israelitas. O rei mandou ver o que havia acontecido e foi informado de que não havia morrido nenhum animal dos israelitas. Apesar disso o rei continuou teimando e não deixou o povo ir.” (ÊXODO 9 v. 1-7)

A SEXTA PRAGA: OS TUMORES

“Então o Senhor Deus disse a Moisés e a Arão:
- Peguem punhados de cinza de um forno, e que Moisés jogue essa cinza para o ar diante do rei do Egito. Ela se espalhará como um pó fino sobre toda a terra do Egito, e em todos os lugares a cinza produzirá tumores que se abrirão em úlceras nas pessoas e nos animais.

Assim, Moisés e Arão pegaram cinza e ficaram de pé na frente do rei. Moisés jogou a cinza para cima, e ela produziu tumores, que viraram úlceras nas pessoas e nos animais. Os mágicos não puderam aparecer diante de Moisés porque eles e todos os outros egípcios estavam cobertos de tumores. Porém o Senhor Deus fez com que o rei continuasse teimando. E, como o Senhor tinha dito a Moisés, o rei não atendeu o pedido de Moisés e Arão.” (ÊXODO 9 v. 8-12)

A SÉTIMA PRAGA: A CHUVA DE PEDRA

“O Senhor Deus disse a Moisés:
- Amanhã cedo vá se encontrar com o rei e diga-lhe que o Senhor, o Deus dos hebreus, diz o seguinte: ‘Deixe que o meu povo saia do país a fim de me adorar. Pois desta vez Eu vou fazer todas as Minhas pragas caírem sobre você, sobre os seus funcionários e sobre o seu povo, para que você fique sabendo que em todo o mundo não há ninguém como Eu. Se Eu tivesse atacado você e o seu povo com doenças, você já teria sido completamente destruído. Mas estou deixando que você viva para mostrar a você o Meu poder e para fazer com que o Meu nome seja conhecido no mundo inteiro. Você ainda continua orgulhoso e não quer deixar o Meu povo ir. Porém amanhã a esta hora Eu vou fazer cair uma chuva de pedra tão forte como nunca houve igual em toda a história do Egito. Portanto, agora mande recolher o seu gado e tudo o que você tem no campo. Se as pessoas e os animais que estiverem no campo não forem para casa, quando cair a chuva de pedra, todos eles morrerão.’

Alguns funcionários do rei ficaram com medo daquilo que o Senhor tinha dito e levaram os seus escravos e os seus animais para os abrigos. Mas os que não deram atenção ao que o Senhor tinha dito deixaram os seus escravos e os seus animais nos campos.

Então o Senhor Deus disse a Moisés:
- Levante a mão para o céu, e cairá chuva de pedra em toda a terra do Egito. Cairá sobre o povo, sobre os animais e sobre todas as plantas do campo.

Moisés levantou o bastão para o céu, e o Senhor mandou trovões, chuva de pedra e raios sobre o país. Ele fez cair uma pesada chuva de pedra sobre todo o Egito, e a chuva e os raios caíram sem parar. Essa foi a pior tempestade que o Egito já teve em toda a sua história. Em todo o Egito a chuva de pedra acabou com tudo o que estava no campo, incluindo as pessoas e os animais. Destruiu todas as plantas e quebrou todas as árvores. Somente na região de Gosém, onde estavam os israelitas, a chuva de pedra não caiu.

Então o rei mandou chamar Moisés e Arão e disse:
- Desta vez eu pequei. O Senhor Deus é justo; eu e o meu povo somos culpados. Orem ao Senhor. Chega de trovões e de chuva de pedra! Eu os deixarei ir; vocês não precisam esperar mais.

Moisés respondeu:
- Quando sair da cidade, eu levantarei as mãos em oração a Deus, o Senhor. Os trovões vão parar, e não haverá mais chuva de pedra. Isso para que o senhor, ó rei, fique sabendo que a terra é de Deus. Mas eu sei que o senhor e os seus funcionários ainda não temem a Deus, o Senhor.

O linho e a cevada foram destruídos, pois a cevada já estava com espigas, e o linho estava em flor. Porém o trigo e o centeio não foram destruídos, pois ainda não haviam brotado.

Depois de ter estado com o rei, Moisés saiu da cidade e levantou as mãos em oração a Deus, o Senhor. Aí os trovões, a chuva e a chuva de pedra pararam. Porém, quando o rei viu que tinha parado de chover e que não trovejava mais, nem caía chuva de pedra, ele tornou a pecar. Ele e os seus funcionários continuaram teimando. E, como o Senhor tinha dito por meio de Moisés, o rei não deixou que os israelitas fossem embora.” (ÊXODO 9 v. 13-35)

A OITAVA PRAGA: OS GAFANHOTOS

“O Senhor Deus disse a Moisés:
- Vá falar com o rei, pois Eu fiz com que ele e os seus funcionários continuassem teimando, para que Eu pudesse fazer esses milagres no meio deles. E também para que você pudesse contar aos seus filhos e aos seus netos como Eu zombei dos egípcios e quantas coisas espantosas fiz no meio deles. Assim vocês ficarão sabendo que Eu sou Deus, o Senhor.

Moisés e Arão foram falar com o rei do Egito e lhe disseram:
- O Senhor, o Deus dos hebreus, diz isto: ‘Até quando você vai continuar não querendo se humilhar diante de Mim? Deixe que o Meu povo saia do país a fim de Me adorar. Se não, amanhã Eu vou trazer gafanhotos para o seu país. O chão não poderá mais ser visto, pois eles cobrirão a terra do Egito. Eles comerão tudo o que a chuva de pedra não destruiu e até as árvores que sobraram. Eles encherão as suas casas, as casas de todos os seus funcionários e de todo o seu povo. E essa desgraça será pior do que tudo o que os seus pais e os seus antepassados já viram!’

Moisés disse isso e saiu do palácio. Então os funcionários do palácio disseram ao rei:
- Até quando esse sujeito vai ser um perigo para nós? Deixe que os homens vão embora, para adorarem o Senhor, o Deus deles. Por acaso o senhor não sabe que o Egito está arrasado?

Aí Moisés e Arão foram levados de novo até a presença do rei, e este lhes disse:
- Vocês podem ir adorar o Senhor, seu Deus. Mas eu quero saber quem é que vai.

Moisés respondeu:
- Iremos todos nós, com as nossas crianças e os nossos velhos. Levaremos os nossos filhos e filhas, as nossas ovelhas e cabras e o nosso gado, pois temos de dar uma festa em honra de Deus, o Senhor.

Então o rei disse:
- Pois que o Senhor vá com vocês! Mas não vou deixar, de jeito nenhum, que vocês levem as suas mulheres e os seus filhos! É claro que vocês estão planejando uma revolução. Não! Somente os homens podem ir adorar ao Senhor, se é isso o que vocês querem.

E Arão e Moisés foram expulsos da presença do rei.
Aí o Senhor Deus disse a Moisés:
- Estenda a mão sobre o Egito para que venham gafanhotos. Eles virão e comerão todas as plantas da terra, tudo o que a chuva de pedra não destruiu. Moisés estendeu o bastão sobre o Egito, e o Senhor mandou do Leste um vento que soprou sobre o país o dia inteiro e a noite inteira. Quando amanheceu, o vento tinha trazido os gafanhotos. Eles se espalharam sobre todo o Egito e invadiram toda aquela região em quantidades enormes, como nunca havia acontecido antes e nunca mais acontecerá. Eles cobriram de tal maneira o chão, que este ficou preto. Devoraram toda a vegetação e todas as frutas das árvores que haviam sobrado da chuva de pedra. Em todo o Egito não sobrou nada verde nas árvores e nas plantas.

Então o rei mandou chamar imediatamente Moisés e Arão e lhes disse:
- Eu pequei contra o Senhor, seu Deus, e contra vocês. Agora peço que perdoem o meu pecado ainda esta vez e que orem ao Senhor, seu Deus, para que ele tire de mim este castigo terrível.
Moisés saiu do palácio e orou a Deus, o Senhor. Aí o Senhor fez soprar um vento oeste muito forte, que levantou os gafanhotos e os jogou no mar Vermelho; e não ficou um só gafanhoto em todo o Egito.  Porém o Senhor fez com que o rei continuasse teimando, e este não deixou que os israelitas fossem embora.” (ÊXODO 10 v. 1-20)

A NONA PRAGA: A ESCURIDÃO

“Então o Senhor Deus disse a Moisés:
- Levante a mão para o céu a fim de que em todo o Egito haja uma escuridão tão grossa, que possa até ser tocada.

Moisés levantou a mão para o céu, e durante três dias uma grande escuridão cobriu todo o Egito. Os egípcios não podiam ver uns aos outros, e naqueles dias ninguém saiu de casa. Porém em todas as casas dos israelitas havia claridade.

Aí o rei mandou chamar Moisés e lhe disse:
- Vocês podem ir adorar a Deus, o Senhor. Levem também as suas mulheres e os seus filhos, mas as ovelhas, as cabras e o gado ficarão aqui.

Moisés respondeu:
- Nesse caso o senhor deveria nos dar os animais para oferecermos em sacrifício e queimarmos em honra do Senhor, nosso Deus. Nós não queremos isso. Nós vamos levar também os nossos animais, e não ficará nenhum, pois temos de escolher alguns para usá-los na adoração a Deus, o Senhor. Enquanto não chegarmos lá, não saberemos quais os animais que deveremos oferecer em sacrifício ao Senhor.

Porém o Senhor fez com que o rei continuasse teimando, e este não deixou que os israelitas saíssem do Egito.

O rei disse a Moisés:
- Saia da minha presença e nunca mais apareça aqui! Pois, no dia em que tornar a me ver, você morrerá!
- O senhor está certo - respondeu Moisés. - Nunca mais eu o verei.” (ÊXODO 10 v. 21-29)


 

©2011 ALL RIGHS RESERVED / TODOS OS DIREITOS RESERVADOS