O FILHO PERDIDO

O ser humano se perde em sua jornada aqui nesta terra por vários motivos: falta de correção dos pais, cobiça por coisas deste mundo, escolhas erradas, más ações da natureza humana... e por isso Deus veio chamar você, meu irmão que está tendo oportunidade de ler este texto e que se sente afastado de Deus por não estar mais na igreja, ou que nunca freqüentou uma, ou que nunca teve oportunidade de se aprofundar no conhecimento sobre Ele.

O Espírito Santo está nesta terra para guiar os pensamentos e as ações de quem deseja se aproximar de Deus, independente de religiões. Você precisa se limpar e deixar o Espírito de Deus tomar conta de sua vida, através de muita oração, vigília e leitura da Bíblia.

É com amor que o Pai te chama para fazer parte do povo escolhido que onde estiverem estarão orando sempre e pedindo a ajuda Dele.

Nós nos afastamos do Pai e no caminho sofremos, nos magoamos, magoamos os outros, fazemos coisas erradas. Mas do mesmo jeito que nos afastamos podemos voltar para Ele.

A partir do momento que você decidir voltar para Deus, Ele se fará presente em sua vida, Ele fará você sentir Sua gloriosa presença, Ele te confortará e protegerá de todo mal.

Somos nós que nos afastamos de Deus. Então somos nós que devemos buscar o caminho de volta.

Uma das passagens mais conhecidas do Novo Testamento é a do Filho Pródigo, que significa Filho Perdido.

“E Jesus disse ainda:
- Um homem tinha dois filhos. Certo dia o mais moço disse ao pai: ‘Pai, quero que o senhor me dê agora a minha parte da herança.’
E o pai repartiu os bens entre os dois. Poucos dias depois, o filho mais moço ajuntou tudo o que era seu e partiu para um país que ficava muito longe. Ali viveu uma vida cheia de pecado e desperdiçou tudo o que tinha. O rapaz já havia gastado tudo, quando houve uma grande fome naquele país, e ele começou a passar necessidade. Então procurou um dos moradores daquela terra e pediu ajuda. Este o mandou para a sua fazenda a fim de tratar dos porcos. Ali, com fome, ele tinha vontade de comer o que os porcos comiam, mas ninguém lhe dava nada.
Caindo em si, ele pensou: ‘Quantos trabalhadores do meu pai têm comida de sobra, e eu estou aqui morrendo de fome! Vou voltar para a casa do meu pai e dizer: ‘Pai, pequei contra Deus e contra o senhor e não mereço mais ser chamado de seu filho. Me aceite como um dos seus trabalhadores.’”
Então saiu dali e voltou para a casa do pai.
Quando o rapaz ainda estava longe de casa, o pai o avistou. E, com muita pena do filho, correu, e o abraçou, e beijou. E o filho disse: ‘Pai, pequei contra Deus e contra o senhor e não mereço mais ser chamado de seu filho!’
Mas o pai ordenou aos empregados: ‘Depressa! Tragam a melhor roupa e vistam nele. Ponham um anel no dedo dele e sandálias nos seus pés. Também tragam e matem o bezerro gordo. Vamos começar a festejar porque este meu filho estava morto e viveu de novo; estava perdido e foi achado’
E começaram a festa.
Enquanto isso, o filho mais velho estava no campo. Quando ele voltou e chegou perto da casa, ouviu a música e o barulho da dança. Então chamou um empregado e perguntou: ‘O que é que está acontecendo?’
O empregado respondeu: ‘O seu irmão voltou para casa vivo e com saúde. Por isso o seu pai mandou matar o bezerro gordo.’
O filho mais velho ficou zangado e não quis entrar. Então o pai veio para fora e insistiu com ele para que entrasse. Mas ele respondeu: ‘Faz tantos anos que trabalho como um escravo para o senhor e nunca desobedeci a uma ordem sua. Mesmo assim o senhor nunca me deu nem ao menos um cabrito para eu fazer uma festa com os meus amigos. Porém esse seu filho desperdiçou tudo o que era do senhor, gastando dinheiro com prostitutas. E agora ele volta, e o senhor manda matar o bezerro gordo!’
Então o pai respondeu: ‘Meu filho, você está sempre comigo, e tudo o que é meu é seu. Mas era preciso fazer esta festa para mostrar a nossa alegria. Pois este seu irmão estava morto e viveu de novo; estava perdido e foi achado.’” (LUCAS 15 v. 11-32)

Assim como na parábola que Jesus contou, nós levamos as riquezas que Deus nos dá. Essas riquezas são os dons que Ele dá a cada um. Sendo que quando escolhemos o caminho errado desperdiçamos nossos dons, nossas riquezas celestiais. Jogamos fora aquilo que Deus nos dá de bom e adquirimos maus costumes e más ações nesse caminho errado. Então quando se volta ao Pai, precisamos ter a humildade de pedir esses dons novamente. Assim como o filho disse que aceitaria o que o pai lhe desse, assim nós devemos estar satisfeitos com o que Deus achar que podemos ter de volta. Você sabe o seu dom, você sabe o que já desperdiçou em sua vida. Então está na hora de se humilhar e pedir perdão a Ele e aceitar o que Ele tem para te dar.

Tenha certeza de que assim como aquele pai recebeu seu filho de volta com alegria, muito mais o Pai do céu se alegrará em ter você de volta em Seus braços. E não só o Pai, Deus Todo-Poderoso, mas Seu Filho Jesus, os anjos e todo o Reino do Céu se alegrará com a volta de quem estava perdido.

“Então Jesus contou esta parábola:
- Se algum de vocês tem cem ovelhas e perde uma, por acaso não vai procurá-la? Assim, deixa no campo as outras noventa e nove e vai procurar a ovelha perdida até achá-la. Quando a encontra, fica muito contente e volta com ela nos ombros. Chegando à sua casa, chama os amigos e vizinhos e diz: ‘Alegrem-se comigo porque achei a minha ovelha perdida.’
Pois Eu lhes digo que assim também vai haver mais alegria no céu por um pecador que se arrepende dos seus pecados do que por noventa e nove pessoas boas que não precisam se arrepender.” (LUCAS 15 v. 4-7)

Se você é um filho perdido, volte para seu Pai, o Deus Todo-Poderoso e seja um servo fiel e obediente.

Leia no livro EU SOU QUEM SOU o capítulo O QUE DEUS QUER DE NÓS? E QUAL É A VONTADE DE DEUS?

Que o Senhor os abençoe!

©2011 ALL RIGHS RESERVED / TODOS OS DIREITOS RESERVADOS