JOSUÉ

No livro de Josué, conta-se a história de como os israelitas invadiram a terra de Canaã e passaram a morar nela. A conquista de Canaã foi comandada por Josué, que ficou no lugar de Moisés como guia do povo de Deus.

JOSUÉ FICA NO LUGAR DE MOISÉS

"Depois que Moisés, servo do Senhor, morreu, Deus disse ao ajudante de Moisés, chamado Josué, filho de Num:
- O Meu servo Moisés está morto. Agora você e todo o povo de Israel se preparem para atravessar o rio Jordão e entrar na terra que vou dar a vocês. Como disse a Moisés, Eu lhes darei toda a terra que pisarem. Os limites dessa terra serão os seguintes: ao sul, o deserto; e, ao norte, os montes Líbanos; a leste, o grande rio Eufrates e toda a terra dos heteus; e, a oeste, o mar Mediterrâneo. Você nunca será derrotado. Eu estarei com você como estive com Moisés. Nunca o abandonarei.Seja forte e corajoso porque você vai comandar este povo quando eles tomarem posse da terra que prometi aos antepassados deles. Seja forte e muito corajoso. Tome cuidado e viva de acordo com toda a Lei que o Meu servo Moisés lhe deu. Não se desvie dela em nada e você terá sucesso em qualquer lugar para onde for. Fale sempre do que está escrito no Livro da Lei. Estude esse livro dia e noite e se esforce para viver de acordo com tudo o que está escrito nele. Se fizer isso, tudo lhe correrá bem, e você terá sucesso. Lembre da Minha ordem: 'Seja forte e corajoso! Não fique desanimado, nem tenha medo, porque Eu, o Senhor, seu Deus, estarei com você em qualquer lugar para onde você for!'

Então Josué ordenou aos líderes israelitas:
- Vão pelo meio do acampamento, dando esta ordem ao povo: “Arranjem comida porque daqui a três dias vocês vão atravessar o rio Jordão para tomar posse da terra que o Senhor, nosso Deus, lhes dará.”

E Josué disse às tribos de Rúben, de Gade e de Manassés do Leste:
- Lembrem da ordem de Moisés, servo do Senhor: 'O Eterno, nosso Deus, dará esta terra a vocês para morarem nela e ali viverem em segurança. As suas mulheres, as crianças e o gado ficarão aqui na terra que Moisés lhes deu a leste do rio Jordão. Mas que os homens peguem as suas armas e atravessem o rio na frente dos seus irmãos israelitas e estejam prontos para ajudá-los na batalha! Eles tomarão posse da terra que o Senhor, nosso Deus, lhes dará e ficarão morando nela. Quando isso acontecer, vocês voltarão para viver na terra que Moisés, servo de Deus, deu a vocês aqui, a leste do Jordão.'

Então eles responderam a Josué:
- Faremos tudo o que você mandou e iremos aonde nos enviar. Assim como sempre obedecemos a Moisés, também obedeceremos a você. Que o Senhor, seu Deus, esteja com você como esteve com Moisés! Quem se revoltar e desobedecer a qualquer ordem sua será morto. Acima de tudo seja forte e corajoso!" (JOSUÉ 1 v. 1-18)

JOSUÉ ENVIA ESPIÕES A JERICÓ

"Do acampamento do vale das Acácias, Josué mandou secretamente dois espiões com a seguinte ordem:
- Examinem bem a terra, especialmente a cidade de Jericó.

Então eles foram, entraram na casa de uma prostituta chamada Raabe e se hospedaram ali. E chegou aos ouvidos do rei de Jericó a seguinte notícia:
- Alguns israelitas chegaram aqui de noite para espionar a terra.

Então o rei mandou para Raabe o seguinte recado:
- Os homens que estão na sua casa vieram para espionar toda a terra! Traga esses dois para fora!

Mas Raabe já os havia escondido. Ela respondeu aos mensageiros do rei:
- É verdade que alguns homens vieram à minha casa, mas eu não sabia de onde eram. Quando já estava escuro, e o portão da cidade ia ser fechado, eles saíram. Eu não sei para onde foram. Mas, se vocês forem depressa atrás deles, ainda poderão pegá-los.

Acontece que Raabe tinha levado os espiões ao terraço e os havia escondido debaixo das varas de linho amontoadas ali.

Os mensageiros do rei foram e, logo que saíram da cidade, o portão foi fechado. Eles procuraram os espiões até o lugar onde a estrada atravessa o rio Jordão.

Antes que os espiões fossem dormir, Raabe subiu ao terraço e disse a eles:
- Eu sei que o Senhor deu esta terra a vocês, os israelitas. Para dizer a verdade, todos nós estamos morrendo de medo. Soubemos que o Senhor secou o mar Vermelho diante de vocês quando saíram do Egito. Também ficamos sabendo como, a leste do rio Jordão, vocês mataram Seom e Ogue, os reis dos amorreus, e destruíram os seus exércitos. Quando ouvimos essas coisas, perdemos a coragem e todos nós ficamos com muito medo por causa de vocês. O Deus de vocês, o Senhor, é Deus lá em cima no céu e aqui em baixo na terra. Então agora jurem em nome do Senhor e prometam que vão ser bons para a minha família porque eu também tratei vocês com bondade. Para isso peço que me dêem um sinal que não deixe dúvida. Salvem o meu pai, a minha mãe, os meus irmãos e as minhas irmãs e as famílias deles. Não deixem que nos matem.

Os homens responderam:
- Nós prometemos. E, se não cumprirmos a nossa palavra, nós é que deveremos morrer, e não você! Se você não contar a ninguém o que estamos fazendo, fique certa de que cumpriremos a nossa promessa. Quando o Senhor nos der esta terra, seremos bons para você e mostraremos que somos homens de palavra.

Raabe morava numa casa construída na muralha da cidade. Por isso ela pôde fazer os espiões descerem pela janela, usando uma corda. Ela disse:
- Vão para as montanhas. Se não, os homens que estão procurando vocês vão achá-los. Escondam-se lá três dias, até que eles voltem. Depois vocês podem ir embora.

Os espiões disseram:
- Cumpriremos o juramento que você nos pediu que fizéssemos, mas com as seguintes condições: quando invadirmos a sua terra, amarre este cordão vermelho na janela de onde você nos fez descer. Junte, dentro da sua casa, o seu pai, a sua mãe, os seus irmãos e todos os parentes do seu pai. Se alguém sair da casa, será culpado da sua própria morte, e nós não seremos responsáveis. Mas, se alguém que estiver com você for ferido dentro de casa, a culpa será nossa.  E, se você contar o que estamos fazendo, não seremos obrigados a cumprir o nosso juramento.

Raabe respondeu:
- Eu concordo.

Então ela deixou que eles fossem embora. E Raabe amarrou o cordão vermelho na janela.

Os espiões foram para as montanhas e se esconderam lá três dias enquanto os soldados do rei os procuravam por toda aquela região. Os soldados não acharam ninguém e voltaram para Jericó. Aí os dois espiões desceram da montanha, atravessaram o rio Jordão e foram se encontrar com Josué. Contaram tudo o que havia acontecido e terminaram assim:
- Estamos certos de que o Senhor nos deu toda esta terra. Todo mundo aqui está morrendo de medo de nós." (JOSUÉ 2 v. 1-24)

A TRAVESSIA DO RIO JORDÃO

"Josué e todo o povo de Israel se levantaram de madrugada, saíram do acampamento do vale das Acácias e foram até o rio Jordão. Antes de atravessarem o rio, eles acamparam ali.Três dias depois os líderes passaram pelo meio do acampamento, dizendo ao povo:
- Quando vocês virem os sacerdotes levitas carregando a arca da aliança do Senhor nosso Deus, arrumem as suas coisas e sigam a arca. Assim vocês ficarão sabendo para onde ir, pois nunca passaram por esse caminho. Porém não cheguem perto da arca; fiquem longe dela mais ou menos um quilômetro.

Josué disse ao povo:
- Purifiquem-se porque amanhã o Senhor fará grandes coisas entre vocês.

Depois disse aos sacerdotes:
- Peguem a arca da aliança e vão na frente do povo.

E eles fizeram o que Josué mandou.
Aí o Senhor disse a Josué:
- Por causa daquilo que vou fazer hoje, todo o povo de Israel vai saber que você é um grande homem. Eles saberão que, assim como estive com Moisés, também estarei com você. Dê aos sacerdotes que estão carregando a arca a seguinte ordem: 'Quando chegarem ao rio, parem dentro da água, perto da margem.'

Então Josué disse ao povo:
- Venham cá e prestem atenção naquilo que o Senhor, nosso Deus, vai dizer. Pelo que vai acontecer, vocês ficarão sabendo que o Deus vivo está entre vocês e que sem falta expulsará os cananeus, os heteus, os heveus, os perizeus, os girgaseus, os amorreus e os jebuseus. A arca da aliança do Senhor de toda a terra vai atravessar o rio Jordão na frente de vocês. Agora escolham doze homens, um de cada tribo de Israel. Quando os sacerdotes que estão carregando a arca da aliança do Senhor Deus, o Senhor de toda a terra, puserem os pés dentro da água, o Jordão vai parar de correr, e as águas da parte de cima ficarão amontoadas num lugar.

Era o tempo da colheita, e as águas do rio haviam coberto as margens. Foi nessa ocasião que o povo saiu do acampamento para atravessar o Jordão. Os sacerdotes iam na frente, levando a arca da aliança. Quando chegaram ao Jordão e puseram os pés dentro da água, ela parou de correr e ficou amontoada na parte de cima do rio até Adã, cidade que fica ao lado de Sartã. Na parte de baixo, o rio secou completamente até o mar Morto. Então o povo passou para o outro lado, perto de Jericó. Enquanto os israelitas atravessavam, pisando terra seca, os sacerdotes que levavam a arca ficaram parados no seco, no meio do rio Jordão. E ficaram ali até que todo o povo acabou de passar." (JOSUÉ 3 V. 1-17)

AS DOZE PEDRAS COMEMORATIVAS

"Quando todo o povo de Israel acabou de atravessar o rio Jordão, o Senhor disse a Josué:
- Escolha doze homens, um de cada tribo, e dê esta ordem: 'Peguem doze pedras do meio do rio Jordão, do lugar onde os sacerdotes ficaram parados. Levem essas pedras e coloquem onde acamparem hoje à noite.'

Então Josué chamou os doze homens que havia escolhido e disse:
- Passem adiante da arca da aliança do Senhor, o Deus de vocês, e sigam até o meio do Jordão. Cada um ponha no ombro uma pedra, uma para cada tribo de Israel. Essas pedras ajudarão o povo a lembrar daquilo que o Senhor tem feito. No futuro, quando os seus filhos perguntarem o que essas pedras querem dizer, vocês contarão que as águas do Jordão pararam de correr no dia em que a arca da aliança atravessou o rio. Essas pedras farão com que o povo de Israel lembre sempre desse dia.

Os homens fizeram o que Josué mandou. Como o Senhor Deus tinha dito a Josué, eles pegaram do meio do rio Jordão doze pedras, uma para cada tribo de Israel, e as levaram e colocaram no acampamento.

Josué também pôs doze pedras no meio do Jordão, no lugar onde os sacerdotes que carregavam a arca haviam parado. Essas pedras ainda estão lá.Os sacerdotes ficaram parados no meio do Jordão até que foi feito tudo o que o Senhor, por meio de Moisés, havia mandado Josué falar ao povo. Então o povo se apressou e atravessou o rio.  Quando todos já haviam passado, a arca da aliança e os sacerdotes também passaram e ficaram na frente do povo. Os homens das tribos de Rúben, de Gade e de Manassés do Leste atravessaram antes do resto do povo, prontos para a batalha, conforme Moisés tinha dito. Mais ou menos quarenta mil homens preparados para guerrear marcharam diante de Deus, o Senhor, indo para o lado da planície de Jericó.Naquele dia o Senhor fez com que o povo de Israel ficasse sabendo que Josué era um grande homem. E, durante a vida de Josué, eles o respeitaram assim como haviam respeitado a Moisés.

E o Senhor Deus disse a Josué:
- Mande sair do rio Jordão os sacerdotes que estão carregando a arca da aliança.
Josué fez isso.E, depois que os sacerdotes saíram do Jordão e pisaram a terra seca, o rio começou a correr de novo e cobriu as margens como antes.

O povo atravessou o Jordão no dia dez do primeiro mês e acampou em Gilgal, a leste de Jericó. Ali Josué fez um monumento com as doze pedras que havia tirado do Jordão. E disse ao povo de Israel:
- Quando no futuro os filhos perguntarem aos pais o que estas pedras querem dizer, vocês explicarão que o povo de Israel atravessou o rio Jordão em terra seca. O Senhor, o Deus de vocês, secou o Jordão para vocês atravessarem, assim como secou o mar Vermelho para nós passarmos.  Por causa disso todos os povos da terra vão conhecer o poder do Senhor, o Deus de vocês, e vocês o respeitarão para sempre." (JOSUÉ 4 v. 1-24)

O COMANDANTE DO EXÉRCITO DE DEUS

"Josué estava perto da cidade de Jericó. De repente, viu um homem com uma espada na mão parado na sua frente. Josué chegou perto dele e perguntou:
- Você é do nosso exército ou é inimigo?
- Não sou nem uma coisa nem outra - respondeu ele. - Estou aqui como comandante do exército de Deus, o Senhor.

Josué ajoelhou-se, encostou o rosto no chão e o adorou. E disse:
- Estou às suas ordens, meu senhor. O que quer que eu faça?

O comandante do exército do Senhor respondeu:
- Tire as sandálias porque a terra que você está pisando é santa.

E Josué obedeceu." (JOSUÉ 5 v. 13-15) 

A CONQUISTA DE JERICÓ

"Os portões da cidade de Jericó estavam muito bem fechados, para não deixar que os israelitas entrassem. Ninguém podia entrar, nem sair da cidade.

O Senhor Deus disse a Josué:
- Olhe! Eu estou entregando a você a cidade de Jericó, o seu rei e os seus corajosos soldados. Agora você e os soldados israelitas marcharão em volta da cidade uma vez por dia, durante seis dias. Na frente da arca da aliança, irão sete sacerdotes, cada um levando uma corneta de chifre de carneiro. No sétimo dia você e os seus soldados marcharão sete vezes em volta da cidade, e os sacerdotes tocarão as cornetas. Quando eles derem um toque longo, todo o povo gritará bem alto, e então a muralha da cidade cairá. Aí cada um avançará diretamente para a cidade.

Josué chamou os sacerdotes e disse:
- Carreguem a arca da aliança, e na frente fiquem sete sacerdotes levando cornetas.

E disse ao povo:
- Comecem a marchar em volta da cidade! E que os soldados marchem na frente da arca da aliança de Deus, o Senhor!

Então, seguindo as ordens de Josué, os sete sacerdotes ficaram na frente da arca e começaram a tocar as cornetas. Os soldados iam na frente dos sacerdotes que tocavam cornetas, e um grupo de guardas seguia a arca. Durante esse tempo as cornetas tocavam. Mas Josué tinha dado ordem ao povo para não gritar, nem fazer barulho até que ele mandasse.Aí Josué ordenou que os sacerdotes dessem uma volta ao redor da cidade, carregando a arca da aliança. Depois voltaram ao acampamento e passaram a noite lá.

No dia seguinte Josué se levantou de madrugada, e os sacerdotes carregaram a arca. Os sete sacerdotes que levavam as sete cornetas iam na frente, tocando sem parar. Os soldados iam na frente deles, e um grupo de guardas seguia a arca. As cornetas não paravam de tocar. No segundo dia marcharam de novo uma vez em volta da cidade e voltaram ao acampamento. E fizeram isso durante seis dias. No sétimo dia levantaram-se de madrugada e marcharam em volta da cidade sete vezes no mesmo dia. Foi só nesse dia que deram sete voltas em redor da cidade. Na sétima volta, quando os sacerdotes acabaram de tocar as cornetas, Josué disse ao povo:
- Gritem agora! O Senhor Deus está entregando Jericó a vocês! A cidade deve ser destruída, junto com tudo o que há nela, como oferta para Deus. Somente ficará viva a prostituta Raabe e a sua família porque ela escondeu os nossos espiões. Mas não peguem em nada daquilo que vai ser destruído. Se ficarem com qualquer coisa que eu mandei destruir, vocês vão trazer desgraça e destruição ao acampamento israelita. Mas os objetos de prata, ouro, bronze e ferro serão separados para o Senhor e colocados no seu tesouro.

Então os sacerdotes tocaram as cornetas. Logo que o povo ouviu este som, gritou com toda a força, e a muralha caiu. Aí todos subiram, entraram na cidade e a tomaram.E mataram, com as suas espadas, todos os que estavam na cidade: homens e mulheres, crianças e velhos. Também mataram os bois, as ovelhas e os jumentos.

Depois Josué disse aos dois homens que haviam servido como espiões:
- Entrem na casa de Raabe, a prostituta, e tragam a família dela para fora, conforme vocês prometeram.

Eles foram e fizeram sair Raabe, o seu pai, a sua mãe, os seus irmãos e o resto da família. Tiraram todas as pessoas da casa e as puseram do lado de fora do acampamento israelita. Então incendiaram a cidade e queimaram tudo o que havia nela, menos os objetos de ouro, prata, bronze e ferro. Essas coisas foram colocadas no tesouro da casa de Deus, o Senhor. Josué deixou que Raabe, a prostituta, e todos os seus parentes ficassem vivos porque ela havia escondido os espiões que ele havia mandado a Jericó. E os descendentes dela vivem no meio do povo de Israel até hoje.

Nessa ocasião Josué amaldiçoou a cidade em nome de Deus, dizendo:
- Quem tentar construir de novo esta cidade de Jericó será amaldiçoado pelo Senhor! Quem puser os alicerces perderá o filho mais velho! Quem colocar os portões perderá o filho mais moço! Assim o Senhor Deus esteve com Josué, e a fama de Josué se espalhou por todo o país." (JOSUÉ 6 v. 1-27) 

O PECADO DE ACÃ

"Deus havia ordenado ao povo de Israel que ninguém guardasse nada do que era para ser destruído, mas a ordem foi desobedecida. Acã escondeu algumas coisas, e por isso o Senhor ficou muito irado com os israelitas. Acã era filho de Carmi, descendente de Zabdi e descendente de Zera, da tribo de Judá.

Josué enviou alguns homens da cidade de Jericó até Ai, cidade que fica a leste de Betel, perto de Bete-Avém. Ele mandou que fossem ver a terra. Eles foram e examinaram bem a cidade. Então voltaram e deram a Josué o seguinte relatório:
- Não é preciso que todo mundo vá. Mande só dois ou três mil homens atacarem Ai porque existe pouca gente lá.

Assim foram mais ou menos três mil. Porém os homens de Ai fizeram os israelitas recuarem e mataram uns trinta e seis. E eles perseguiram os israelitas desde o portão da cidade até as pedreiras, matando-os na descida. Então o povo ficou completamente desanimado e perdeu toda a coragem.

Em sinal de tristeza, Josué rasgou a sua roupa e se jogou no chão, com o rosto em terra, na frente da arca da aliança de Deus, o Senhor. Os líderes de Israel fizeram a mesma coisa e ficaram ali com Josué até de tarde. E fizeram como ele: também jogaram terra na cabeça para mostrar que estavam tristes. E Josué disse:
- Ó Senhor, meu Deus! Afinal de contas, por que fizeste este povo atravessar o rio Jordão? Foi para nos entregares aos amorreus, e eles nos matarem? Por que não ficamos do outro lado do Jordão? Senhor, peço desculpas, mas já que Israel fugiu do inimigo, o que posso dizer? Os cananeus e todos os outros moradores desta terra vão saber disso. Eles nos cercarão e nos matarão a todos. E neste caso o que farás em favor do teu grande nome?

O Senhor Deus respondeu a Josué:
- Levante-se! Por que é que você está aí desse jeito, com a cara no chão? O povo de Israel pecou. Eles quebraram a aliança que haviam feito comigo, a aliança que Eu mandei que guardassem. Ficaram com algumas coisas que Eu mandei que fossem destruídas. Eles roubaram essas coisas, mentiram por causa delas e as colocaram no meio da bagagem deles. É por isso que os israelitas não podem enfrentar o inimigo. Fogem dele porque agora eles mesmos estão condenados à destruição. Se vocês não destruírem o que roubaram, Eu não continuarei com vocês. Levante-se e vá santificar o povo. Diga que se purifiquem para amanhã porque Eu, o Senhor, o Deus de Israel, digo isto: 'Israelitas, vocês estão guardando algumas coisas que Eu mandei destruir. Enquanto não se livrarem delas, vocês não poderão enfrentar os inimigos. Amanhã vocês se apresentarão, tribo por tribo, e haverá sorteio. A tribo que Eu indicar virá à frente, grupo de famílias por grupo de famílias. Aí o grupo de famílias que Eu indicar virá à frente, família por família. Finalmente a família que eu indicar virá à frente, homem por homem. Então aquele que o sorteio indicar que ficou com essas coisas será queimado: ele, a sua família e tudo o que possui. O que esse homem fez foi terrível: ele quebrou a aliança que o Meu povo fez comigo.'

Então Josué se levantou de madrugada e fez o povo de Israel se apresentar, tribo por tribo. O sorteio indicou a tribo de Judá. Em seguida mandou que se apresentassem os grupos de famílias da tribo de Judá, e o grupo de Zera foi indicado. Aí chamou o grupo de Zera, família por família; e a família de Zabdi foi indicada. Finalmente chamou a família de Zabdi, homem por homem, e Acã foi indicado. Acã era filho de Carmi, descendente de Zabdi, descendente de Zera, da tribo de Judá.

E Josué disse a Acã:
- Agora, meu filho, confesse a verdade diante do Senhor, o Deus de Israel. Conte-me o que você fez; não procure esconder nada.

Acã respondeu:
- Sim, eu pequei contra o Senhor, o Deus de Israel. Vou contar o que fiz. Entre as coisas que pegamos, vi uma bela capa da Babilônia; vi também duzentas barras de prata e uma barra de ouro que pesava mais ou menos meio quilo. Fiquei com tanta vontade de ter aquelas coisas, que guardei para mim. Estão escondidas, enterradas na minha barraca, e a prata está por baixo.

Então Josué mandou que alguns homens fossem depressa até a barraca; e eles, de fato, acharam as coisas enterradas e a prata por baixo.Tiraram as coisas da barraca, e levaram a Josué e a todos os israelitas, e puseram tudo na presença de Deus, o Senhor.

Aí Josué e todo o povo de Israel pegaram Acã, a prata, a capa, a barra de ouro, os seus filhos e filhas, os seus bois, jumentos, ovelhas, a sua barraca e tudo o que ele tinha e os levaram para o vale da Desgraça. E Josué disse:
- Por que é que você fez essa desgraça cair sobre nós? Agora o Senhor Deus vai fazer a desgraça cair sobre você!

Em seguida o povo todo matou Acã a pedradas. Eles apedrejaram e queimaram a sua família e tudo o que ele tinha. E puseram em cima dele um montão de pedras, que está naquele lugar até agora. É por isso que até hoje o nome daquele lugar é vale da Desgraça. Então a ira do Senhor passou." (JOSUÉ 7 v. 1-26)

JOSUÉ FALA AO POVO

"O Senhor Deus deixou que o povo de Israel vivesse em paz com os inimigos ao seu redor. Passou muito tempo, e Josué ficou bem velho.Ele chamou todo o povo de Israel, os conselheiros, os líderes, os juízes e os oficiais e disse:
- Eu já estou velho. Vocês viram tudo o que o Senhor, nosso Deus, fez com todas essas nações por causa de vocês. O Senhor tem lutado a favor de vocês. Escutem! Eu distribuí entre as tribos, para serem propriedade delas, as terras das nações que ainda não foram conquistadas. Assim também distribuí as terras das nações que já foram vencidas, desde o rio Jordão, a leste, até o mar Mediterrâneo, a oeste. O Senhor, nosso Deus, fará com que essas nações fujam de vocês e as expulsará para longe. Vocês tomarão posse das terras dessas nações, como o Senhor, nosso Deus, prometeu. Por isso se esforcem para obedecer fielmente a tudo o que está escrito no Livro da Lei de Moisés. Não desprezem nenhuma parte desta Lei para que assim não se misturem com esses povos que ainda vivem entre vocês. Também não falem os nomes dos seus deuses, nem jurem por eles; não os adorem, nem se curvem diante deles. Fiquem ligados a Deus, o Senhor, como vocês têm ficado até agora. O Senhor expulsou povos grandes e fortes para longe, e até agora ninguém conseguiu resistir a vocês. Um só israelita pode fazer fugirem mil inimigos porque o Senhor, nosso Deus, está lutando por vocês, como prometeu. Por isso amem somente o Senhor, nosso Deus. Mas, se vocês não forem fiéis a Ele, e fizerem amizade com os povos que ainda estão aí, e casarem com essa gente, podem ficar certos de que Ele não expulsará mais esses povos do meio de vocês. Pelo contrário, eles se tornarão perigosos para vocês, como se fossem precipícios, armadilhas, chicotes nas costas ou espinhos nos olhos. E isso continuará até que vocês desapareçam desta boa terra que o Senhor, nosso Deus, lhes deu.

Agora o dia da minha morte está perto. Todos vocês sabem, no seu coração e no seu íntimo, que o Senhor, nosso Deus, lhes deu todas as coisas boas que havia prometido. Ele cumpriu tudo; não falhou em nada. Sim, o Senhor, nosso Deus, fez com que acontecessem todas as coisas boas que lhes tinha prometido. Mas, se vocês adorarem outros deuses e se curvarem diante deles, então Ele ficará irado e castigará vocês. Porque, se vocês fizerem isso, quebrarão a aliança que o Senhor Deus mandou que cumprissem. E logo não ficará nenhum de vocês nesta boa terra que Ele lhes deu." (JOSUÉ 23 v. 1-16)

A DESPEDIDA DE JOSUÉ

"Depois Josué reuniu em Siquém todas as tribos de Israel. Chamou os conselheiros, os líderes, os juízes e os oficiais de Israel, e eles se apresentaram diante de Deus. Então Josué disse a todo o povo:
- O Senhor, o Deus de Israel, diz isto: 'Há muito tempo, os antepassados de vocês viviam no outro lado do rio Eufrates e adoravam outros deuses. Tera, um desses antepassados, era pai de Abraão e de Naor. Porém Eu tirei Abraão da terra que está do outro lado do Eufrates e fiz com que ele andasse por toda a terra de Canaã. Eu lhe dei muitos descendentes: a Abraão Eu dei Isaque e a Isaque dei Jacó e Esaú. A Esaú Eu dei, para ser sua propriedade, a região montanhosa de Seir; porém Jacó e os seus filhos desceram até o Egito. Depois enviei Moisés e Arão e fiz uma grande destruição no Egito. Nessa ocasião tirei vocês de lá. Fiz com que os seus antepassados saíssem do Egito, e eles chegaram até o mar Vermelho. Mas os egípcios os perseguiram até o mar, com carros de guerra e cavaleiros. Então os israelitas Me pediram socorro, e Eu fiz com que uma escuridão os escondesse dos egípcios. E mandei que o mar caísse em cima dos egípcios e os cobrisse. Vocês viram o que Eu fiz com o Egito. Depois vocês viveram no deserto por muito tempo.

Então Eu os levei para a terra dos amorreus que moravam a leste do rio Jordão. Os amorreus os atacaram, mas Eu dei a vitória a vocês. Vocês tomaram posse da terra deles, e Eu os destruí diante de vocês. Aí o rei de Moabe, Balaque, filho de Zipor, fez guerra contra Israel. Balaque mandou buscar Balaão, filho de Beor, e pediu que ele amaldiçoasse vocês. Mas Eu não quis ouvir Balaão, e assim ele os abençoou, e Eu os salvei das mãos de Balaque. Vocês atravessaram o rio Jordão e chegaram até a cidade de Jericó. Os homens de Jericó lutaram contra vocês, e depois também os amorreus, os perizeus, os cananeus, os heteus, os girgaseus, os heveus e os jebuseus. Eu fiz com que vocês vencessem a todos. Antes de vocês chegarem, expulsei os dois reis amorreus, fazendo com que eles fugissem apavorados. Não foi nem pelas espadas nem pelos arcos e flechas de vocês que eles foram expulsos. Eu dei a vocês uma terra em que vocês nunca haviam trabalhado e cidades que não haviam construído. E vocês estão vivendo nessas cidades e comendo uvas e azeitonas de parreiras e oliveiras que não plantaram.'

Josué terminou, dizendo:
- Portanto, agora temam a Deus, o Senhor. Sejam seus servos sinceros e fiéis. Esqueçam os deuses que os seus antepassados adoravam na Mesopotâmia e no Egito e sirvam o Senhor. Mas, se vocês não querem ser servos do Senhor, decidam hoje a quem vão servir. Resolvam se vão servir os deuses que os seus antepassados adoravam na terra da Mesopotâmia ou os deuses dos amorreus, na terra de quem vocês estão morando agora. Porém Eu e a minha família serviremos a Deus, o Senhor.

O povo respondeu:
- Nunca poderíamos pensar em abandonar o Senhor para servir outros deuses! Foi o Senhor, nosso Deus, quem tirou a nós e aos nossos pais da escravidão na terra do Egito. E vimos as grandes coisas que ele fez. Ele nos guardou pelos caminhos por onde andamos e no meio dos países por onde passamos. Conforme íamos avançando, o Senhor ia expulsando todos aqueles povos e até os amorreus que moravam nesta terra. Portanto, nós também serviremos o Senhor, pois ele é o nosso Deus.

Josué disse ao povo:
- Vocês não podem servir o Senhor, pois Ele é Deus Santo e não tolera aqueles que adoram outros deuses. Ele não perdoará os pecados e as maldades de vocês. Se abandonarem a Deus, o Senhor, e adorarem deuses estrangeiros, Ele se voltará contra vocês e os castigará. Ele os destruirá, embora antes tenha sido bom para vocês.

O povo respondeu:
- Que isso não aconteça! O que nós queremos é servir a Deus, o Senhor.

Então Josué disse:
-Vocês mesmos são testemunhas de que escolheram servir o Senhor.
- Sim, somos testemunhas! - responderam eles.

E Josué continuou:
- Então joguem fora os deuses estrangeiros que estão com vocês e prometam que serão fiéis ao Senhor, o Deus de Israel.

O povo disse a Josué:
- Serviremos o Senhor, nosso Deus, e obedeceremos aos Seus mandamentos.

Assim naquele dia Josué fez um acordo para o povo e ali em Siquém lhes deu leis e regulamentos. Josué os escreveu no Livro da Lei de Deus. Em seguida pegou uma grande pedra e a colocou ali debaixo da árvore sagrada, no lugar onde adoravam a Deus, o Senhor. E disse a todo o povo:
- Olhem para esta pedra! Ela será nossa testemunha. Ela ouviu todas as palavras que o Senhor nos tem falado. E também será testemunha contra vocês, para evitar que abandonem ao seu Deus.

Então Josué mandou o povo embora, cada um para a sua propriedade." (JOSUÉ 24 v. 1-28)

A MORTE DE JOSUÉ E ELEAZAR

"Depois disso, com a idade de cento e dez anos, morreu Josué, filho de Num e servo do Senhor. Ele foi sepultado na sua propriedade, em Timnate-Sera, na região montanhosa de Efraim, no lado norte do monte Gaás. O povo de Israel serviu a Deus, o Senhor, enquanto Josué viveu. E também depois da sua morte, enquanto viveram os líderes que sabiam de tudo o que Deus havia feito pelo povo de Israel. O corpo de José, que os israelitas tinham trazido do Egito, foi sepultado em Siquém, no pedaço de terra que Jacó havia comprado dos filhos de Hamor, pai de Siquém, por cem barras de prata. Os descendentes de José receberam essa terra como herança. Eleazar, filho de Arão, também morreu e foi sepultado em Gibeá, na região montanhosa de Efraim. Essa cidade tinha sido dada ao seu filho Finéias." (JOSUÉ 24 v. 29-33)

©2011 ALL RIGHS RESERVED / TODOS OS DIREITOS RESERVADOS