NÚMEROS

Este livro se chama Números porque nele há duas contagens do povo: a primeira, feita quando os israelitas saíram do Egito (cap. 1); e a outra, feita quarenta anos mais tarde, antes de entrarem na terra de Canaã (cap. 26). No período entre as duas contagens, os israelitas chegaram até Cades-Barnéia, no sul de Canaã, porém não conseguiram entrar por ali na terra prometida. Eles passaram muitos anos nessa região e depois foram até a zona montanhosa que fica a leste do rio Jordão. Uma parte do povo ficou ali, e a outra se preparou para atravessar o ri Jordão e entrar na terra prometida.

O livro de Números é a história de um povo que muitas vezes ficou desanimado e com medo diante das dificuldades e que se revoltou contra Deus e contra Moisés, o homem que Deus escolheu para ser líder deles. É também a história da fidelidade de Deus, do seu cuidado constante para com Seu povo, que muitas vezes era fraco o desobediente. Este livro fala da firmeza de Moisés, que às vezes perdia a paciência, mas sempre mostrava ter um espírito de dedicação a Deus e ao seu povo.

OS FILHOS DE ARÃO

Eram estes os descendentes de Arão e de Moisés no tempo em que o SENHOR falou com Moisés no monte Sinai. Os nomes dos filhos de Arão são os seguintes: Nadabe, o mais velho; depois Abiú, Eleazar e Itamar. Eles foram ungidos e ordenados para servir como sacerdotes. Porém Nadabe e Abiú foram mortos quando, no deserto do Sinai, estavam oferecendo a Deus, o Senhor, fogo que não era sagrado. Eles não tinham filhos, e por isso Eleazar e Itamar serviram como sacerdotes durante a vida de Arão. (NÚMEROS 3 v. 1-4)

OS SERVIÇOS DOS LEVITAS

O Senhor Deus disse a Moisés:
- Mande chamar a tribo de Levi e ponha os seus membros para ajudarem Arão, o sacerdote, no serviço religioso. Eles farão tudo o que for necessário na Tenda Sagrada e estarão a serviço dos sacerdotes e de todo o povo. Cuidarão de todos os móveis e objetos da Tenda e cumprirão as suas obrigações para com os israelitas no serviço religioso. A única responsabilidade dos levitas é servir Arão e os seus descendentes. Mas você ordenará a Arão e aos seus descendentes que cuidem somente dos seus serviços como sacerdotes. Qualquer outro homem que tentar fazer esse serviço será condenado à morte.
O Senhor Deus disse mais a Moisés:
- Os levitas agora são Meus. Quando matei os primeiros filhos dos egípcios, Eu separei para Mim todos os primeiros filhos de cada família israelita e as primeiras crias dos animais. E agora, em vez de ter os primeiros filhos do povo de Israel, Eu tenho os levitas. Eles são Meus. Eu Sou Deus, o Senhor. (NÚMEROS 3 v. 5-13)

A BÊNÇÃO DO SACERDOTE

“O Senhor Deus disse a Moisés:
- Fale com Arão e com os seus filhos e diga-lhes que abençoem o povo de Israel do seguinte modo: ‘Que o Senhor os abençoe e os guarde; que o Senhor os trate com bondade e misericórdia; que o Senhor olhe para vocês com amor e lhes dê a paz.’
E Deus disse:
- Assim, Arão e os seus filhos pedirão as Minhas bênçãos para o povo de Israel, e Eu os abençoarei.” (NÚMERO 6 v. 22-27)

A NUVEM SOBRE A TENDA SAGRADA

No dia em que foi armada a Tenda Sagrada, veio uma nuvem e a cobriu. De noite a nuvem parecia fogo. Era sempre assim: de dia a nuvem cobria a Tenda e de noite parecia fogo.  Quando a nuvem se levantava de cima da Tenda, os israelitas começavam a caminhar. No lugar onde a nuvem parava, aí eles acampavam. Eles começavam a caminhar ou acampavam de acordo com a ordem de Deus, o Senhor. E ficavam acampados ali durante o tempo em que a nuvem estava parada sobre a Tenda. Quando ela ficava muito tempo sobre a Tenda, os israelitas obedeciam à ordem do Senhor e não saíam dali. Às vezes a nuvem ficava poucos dias sobre a Tenda; assim, conforme a ordem do Senhor, eles continuavam acampados ou começavam a caminhar. Às vezes a nuvem ficava parada somente desde a tarde até a manhã do dia seguinte; quando ela se levantava de manhã, eles começavam a caminhar. Sempre que a nuvem se levantava, fosse de dia ou fosse de noite, os israelitas começavam a caminhar. Mas, se ela ficava sobre a Tenda dois dias, ou um mês, ou mesmo um ano, enquanto estivesse parada, os israelitas continuavam acampados e não começavam a caminhar. Porém, quando ela se levantava, eles partiam. De acordo com a ordem do Senhor, eles acampavam ou começavam a caminhar. Os israelitas faziam isso obedecendo ao que o Senhor ordenava por meio de Moisés.
(NÚMEROS 9 v. 15-23)

AS TROMBETAS DE PRATA

O Senhor Deus disse a Moisés o seguinte:
- Faça duas trombetas de prata batida. Com elas você chamará o povo para se reunir e dará o sinal de partida do acampamento. Quando forem tocadas as duas trombetas, todo o povo se reunirá com você na entrada da Tenda Sagrada. Porém, quando uma só for tocada, apenas os chefes dos grupos de famílias se reunirão com você. Quando tocarem sons curtos e fortes, as tribos acampadas a leste deverão começar a sair. Quando tocarem pela segunda vez sons curtos e fortes, as tribos que estão ao sul começarão a sair. O sinal para partida serão toques curtos e fortes; mas, para reunir o povo, deverão ser dados toques longos. Os encarregados de tocar as trombetas serão os sacerdotes, que são descendentes de Arão.
- A seguinte lei será obedecida para sempre pelos israelitas. Quando vocês estiverem em guerra no seu próprio país, defendendo-se de um inimigo que os atacou, toquem o sinal para a batalha com essas trombetas. Eu, o Senhor, o Deus de vocês, os ajudarei e os livrarei dos seus inimigos.  Também nas ocasiões de alegria, isto é, nas Festas da Lua Nova e nas outras festas religiosas, vocês deverão tocar as trombetas quando apresentarem os sacrifícios que serão completamente queimados e as ofertas de paz. Então Eu os ajudarei. Eu Sou o Senhor, o Deus de vocês. (NÚMEROS 10 v. 1-10)

OS ISRAELITA PARTEM DO SINAI

No segundo ano depois que o povo saiu do Egito, no dia vinte do segundo mês, a nuvem se levantou de cima da Tenda Sagrada. Nesse dia os israelitas começaram a caminhar, partindo assim do deserto do Sinai; e a nuvem parou no deserto de Parã. 
Assim, pela primeira vez, eles começaram a caminhar, conforme a ordem que o Senhor tinha dado a Moisés. Primeiro saíram os que eram da bandeira da tribo de Judá, grupo por grupo, comandados por Nasom, filho de Aminadabe.  Netanel, filho de Zuar, comandava a tribo de Issacar; e Eliabe, filho de Helom, comandava a tribo de Zebulom.
Então a Tenda foi desarmada, e os levitas dos grupos de famílias de Gérson e de Merari partiram, levando a Tenda.
Depois saíram aqueles que eram da bandeira levada pela tribo de Rúben, grupo por grupo, comandados por Elisur, filho de Sedeur. Selumiel, filho de Zurisadai, comandava a tribo de Simeão, e Eliasafe, filho de Deuel, comandava a tribo de Gade.
Em seguida saíram os levitas do grupo de famílias de Coate, carregando os objetos sagrados. E, quando chegaram ao outro acampamento, a Tenda já estava armada.
Então saíram aqueles que eram da bandeira da tribo de Efraim, grupo por grupo, comandados por Elisama, filho de Amiúde. Gamaliel, filho de Pedasur, comandava a tribo de Manassés; e Abidã, filho de Gideoni, comandava a tribo de Benjamim.
Depois, atrás de todas as outras tribos, saíram aqueles que eram da bandeira da tribo de Dã, grupo por grupo, comandados por Aiezer, filho de Amisadai. Pagiel, filho de Ocrã, comandava a tribo de Aser, e Aira, filho de Enã, comandava a tribo de Naftali. Os israelitas começaram a caminhar nesta ordem, grupo por grupo. (NÚMEROS 10 v. 11-28)

MOISÉS CONVIDA HOBABE A ACOMPANHÁ-LO

Moisés disse ao seu cunhado Hobabe, filho de Jetro, o midianita:
- Nós estamos saindo para o lugar que o Senhor disse que nos daria. Ele prometeu que faria do povo de Israel uma nação rica; portanto, venha com a gente, e repartiremos com você as coisas boas que conseguirmos. Hobabe respondeu:
- Não. Eu vou voltar para a minha terra e para a minha família.
- Por favor, não faça isso - disse Moisés. - Você conhece o deserto e sabe onde podemos acampar; você poderia ser o nosso guia. Se você vier com a gente, nós repartiremos com você todas as bênçãos que o Senhor nos der. (NÚMEROS 10 v. 20-32)

DEUS DIRIGE O POVO

“E assim os israelitas partiram do Sinai, o monte de Deus, o Senhor, e caminharam durante três dias. A arca da aliança do Senhor ia sempre na frente deles a fim de marcar o lugar de acampar. Quando partiam, a nuvem do Senhor ficava por cima deles durante o dia.
Sempre que a arca partia, Moisés dizia assim: ‘Ó Senhor Deus, levanta-te e espalha os Teus inimigos! E que fujam da tua frente os que te odeiam!’ E, sempre que a arca parava, Moisés dizia assim: ‘Ó Senhor Deus, volta para ficar com os milhares de famílias do povo de Israel!’”  (NÚMEROS 10 v. 33-36)

O POVO RECLAMA EM TABERÁ

“Por estarem passando por muitas dificuldades, os israelitas começaram a se queixar a Deus, o Senhor. Quando o Senhor ouviu as suas reclamações, ficou irado e fez cair fogo em cima deles. O fogo queimou no meio deles e destruiu uma ponta do acampamento. Então o povo gritou, pedindo socorro a Moisés; Moisés orou ao Senhor, e o fogo se apagou. Aí puseram naquele lugar o nome de Taberá porque ali o fogo do Senhor havia queimado no meio deles.” (NÚMEROS 11 v. 1-3)

MOISÉS ESCOLHE SETENTA AJUDANTES

“Havia estrangeiros viajando com os israelitas. Eles estavam com muita vontade de comer carne, e até mesmo os israelitas começaram a reclamar, dizendo:
- Ah, se tivéssemos um pouco de carne para comer!No Egito comíamos quanto peixe queríamos, e era de graça. E que saudades dos pepinos, dos melões, das verduras, das cebolas e dos alhos! Mas agora acabaram-se as nossas forças. Não há mais nada para comer, e a única coisa que vemos é esse maná!

(O maná era parecido com pequenas sementes brancas, meio amareladas. Ele caía durante a noite, com o orvalho. No dia seguinte de manhã, o povo ia apanhá-lo em volta do acampamento. Eles o moíam em moinhos ou o socavam em pilões, cozinhavam numa panela e faziam pães achatados que tinham gosto de pão assado com azeite.)

Então Moisés ouviu o choro do povo. Cada família chorava na entrada da sua barraca. O Senhor ficou muito irado. E Moisés também ficou aborrecido e disse a Deus, o Senhor:
- Por que me tens tratado tão mal? Por que estás aborrecido comigo? Por que me deste um trabalho tão pesado de dirigir todo este povo? Eu não fiz este povo, nem dei à luz esta gente! Por que me pedes que faça como uma babá e os carregue no colo como criancinhas para a terra que juraste dar aos seus antepassados? Onde poderia eu conseguir carne para dar a todo este povo? Eles vêm chorar perto de mim e dizem que querem comer carne. Eu sozinho não posso cuidar de todo este povo; isso é demais para mim! Se vais me tratar desse jeito, tem pena de mim e mata-me! Se gostas de mim, não deixes que eu continue sofrendo deste jeito!

O Senhor Deus respondeu a Moisés:
- Reúna para Mim setenta homens, que você sabe que são líderes, entre os mais respeitados do povo de Israel; leve-os até a Tenda Sagrada e fique ali com eles. Então Eu descerei e falarei com você ali; tirarei uma parte do Espírito que lhe dei e darei a eles, para que o ajudem no pesado trabalho de cuidar do povo. Assim, você não precisará fazer isso sozinho. Agora diga ao povo o seguinte: ‘Purifiquem-se para amanhã; vocês vão comer carne. O Senhor ouviu vocês chorando e dizendo que queriam carne e que passavam bem no Egito. Por isso o Senhor lhes dará carne, e vocês a comerão. E não comerão só um dia, nem dois, nem cinco, nem dez, nem vinte, mas durante um mês inteiro, até que saia pelos seus narizes, e vocês ficarem com nojo. Pois vocês rejeitaram o Senhor, que está no meio de vocês, e se queixaram, dizendo que nunca deveriam ter saído do Egito.’

Moisés disse:
- Estou levando seiscentos mil homens, e Tu dizes que vais dar a essa gente carne para comer o mês inteiro? Onde haveria tantas ovelhas e vacas para matar a fim de que todos ficassem satisfeitos? Será que todos os peixes do mar juntos poderiam alimentar essa gente?

Porém o Senhor Deus respondeu a Moisés:
-Será que Eu tenho tão pouco poder? Agora mesmo você verá se o que Eu disse vai acontecer ou não.

Então Moisés saiu e contou ao povo o que o Senhor tinha dito. Ele reuniu setenta líderes do povo e os pôs ao redor da Tenda. Aí o Senhor desceu na nuvem e falou com ele. Deus tirou uma parte do Espírito que tinha dado a Moisés e deu aos setenta líderes. Quando o Espírito veio sobre eles, eles começaram a falar alto como profetas; porém isso durou pouco tempo.  

Dois dos setenta líderes ficaram no acampamento e não foram até a Tenda Sagrada. Um se chamava Eldade, e o outro, Medade. O Espírito veio sobre eles, e eles também começaram a falar alto como profetas.  Então um rapaz foi correndo contar que Eldade e Medade estavam profetizando no acampamento.  Aí Josué, filho de Num, que desde a sua mocidade era auxiliar de Moisés, foi logo dizendo:
- Moisés, meu chefe, não deixe que eles façam isso!

Moisés respondeu:
- Por que você está preocupado com os meus direitos, quando eu é que deveria estar? Eu gostaria que o Senhor desse o Seu Espírito a todo o Seu povo e fizesse com que todos fossem profetas! Depois Moisés e os setenta líderes do povo de Israel voltaram para o acampamento." (NÚMEROS 11 v. 4-30)

DEUS MANDA CODORNAS

"De repente, o Senhor mandou um vento que trouxe do mar bandos de codornas. Elas caíram no acampamento e em volta, em todas as direções, a uma distância de uns trinta quilômetros; e cobriram o chão em montes de quase um metro de altura. Assim, todo aquele dia, toda aquela noite e todo o dia seguinte o povo trabalhou catando codornas; ninguém juntou menos de mil quilos. E espalharam as codornas ao redor do acampamento para secar.  Quando ainda havia muita carne para comer, o Senhor ficou irado com o povo e os castigou com uma terrível epidemia, que matou muita gente. Por isso puseram naquele lugar o nome de Quibrote-Ataavá, que quer dizer ‘As Sepulturas do Desejo’; pois ali foram sepultadas as pessoas que estavam loucas de vontade de comer carne. Depois os israelitas foram até Hazerote e acamparam ali." (NÚMEROS 11 v. 31-35)

O CASTIGO DE MÍRIAM

"Moisés havia casado com uma mulher da Etiópia, e Míriam e Arão começaram a criticá-lo por causa disso. Eles disseram:
- Será que o Senhor tem falado somente por meio de Moisés? Será que não tem falado também por meio de nós?

E o Senhor ouviu o que eles disseram. (Moisés era um homem humilde, o mais humilde do mundo.)
Logo em seguida o Senhor disse a Moisés, a Arão e a Míriam
- Vocês três aí, vão para a Tenda Sagrada. Eles foram, e o Senhor desceu na coluna de nuvem e ficou na entrada da Tenda.

Depois chamou Arão e Míriam e, quando eles chegaram, Deus disse:
- Agora escutem o que vou dizer. Quando há profetas entre vocês, eu apareço a eles em visões e falo com eles em sonhos. Com o Meu servo Moisés é diferente, pois Eu o coloquei como responsável por todo o Meu povo. Pois Eu falo com ele face a face, claramente, e não por meio de comparações; ele até já viu a minha forma! Como é que vocês se atrevem a falar contra o Meu servo Moisés?

E aí o Senhor Deus foi embora muito irado com eles. Assim que Deus saiu, a nuvem que estava sobre a Tenda desapareceu. No mesmo instante Míriam foi atacada por uma terrível doença da pele, que ficou branca como a neve. Arão olhou para Míriam e viu que, de fato, ela estava atacada por aquela doença. Aí Arão disse a Moisés:
- Por favor, chefe, eu lhe peço que não nos faça sofrer o castigo por causa desse pecado que cometemos num momento de loucura. Não deixe que Míriam seja como um aborto que nasce com metade do corpo destruído.

Então Moisés orou assim a Deus, o Senhor:
- Ó Deus, eu te peço que a cures!

E o Senhor respondeu a Moisés:
- Se o pai de Míriam tivesse cuspido no rosto dela, ela teria ficado humilhada durante sete dias. Então que ela seja expulsa do acampamento e fique lá fora sete dias; depois será trazida de volta.

Assim, Míriam ficou sete dias fora do acampamento. E o povo não partiu dali enquanto ela não foi trazida de novo para o acampamento. Depois disso, o povo saiu de Hazerote e acampou no deserto de Parã." (NÚMEROS 12 v. 1-16)

OS ESPIÕES

"O Senhor Deus disse a Moisés:
- Mande alguns homens para espionar a terra de Canaã, a terra que Eu vou dar aos israelitas. Em cada tribo escolha um homem que seja líder.
Do deserto de Parã Moisés enviou os espiões, de acordo com as ordens de Deus, o Senhor. Todos eram chefes de tribos do povo de Israel. São esses os seus nomes:
Tribo               Chefes
Rúben              Samua, filho de Zacur
Simeão             Safate filho de Ori
Judá                 Calebe, filho de Jefoné
Issacar              Igal, filho de José
Efrain                Oséia, filho de Num
Benjamin           Palti, filho de Rafu
Zebulom            Gadiel, filho de Sodi
Manasses         Gadi, filho de Susi
Dã                     Amiel, filho de Gemali
Aser                  Setur, filho de Micael                
Naftali               Nabi, filho de Vofsi     
Gade                Geuel,filho de Maqui

São esses os nomes dos homens que Moisés mandou espionar a terra. Ele mudou o nome de Oséias, filho de Num, para Josué.

Quando Moisés os mandou espionar a terra de Canaã, disse a esses homens o seguinte:
- Vão pela região sul e subam pelas montanhas.Vejam bem que terra é essa. Vejam também se o povo que mora nela é forte ou fraco, se são poucos ou muitos.Vejam se a terra onde esse povo mora é boa ou ruim, se as suas cidades têm muralhas ou não. Examinem também a qualidade da terra, se é boa para plantar ou não. Vejam se há matas. Tenham coragem e tragam algumas frutas da terra (Estava na época da primeira colheita de uvas.).

Assim, os homens saíram e espionaram a terra desde o deserto de Zim até Reobe, perto da subida de Hamate. Eles subiram pela região sul e foram até Hebrom. Ali viviam Aimã, Sesai e Talmai, descendentes de uma raça de gigantes chamados anaquins (Hebrom tinha sido construída sete anos antes de Zoã, no Egito.). Depois chegaram ao vale de Escol e ali cortaram um galho de uma parreira com um cacho de uvas, que dois homens carregaram pendurado numa vara. Eles pegaram também romãs e figos (Chamaram aquele lugar de ‘vale de Escol’ por causa do cacho de uvas que eles haviam cortado ali.).

Depois de espionarem a terra quarenta dias, eles voltaram a Cades, no deserto de Parã, onde estavam Moisés, Arão e todo o povo de Israel. E contaram a eles e a todo o povo o que tinham visto e mostraram as frutas que haviam trazido da terra. Eles disseram a Moisés:
- Nós fomos até a terra aonde você nos enviou. De fato, ela é boa e rica, como se pode ver por estas frutas. Mas os que moram lá são fortes, e as cidades são muito grandes e têm muralhas. Além disso, vimos ali os descendentes dos gigantes. Os amalequitas moram na região sul da terra. Os heteus, os jebuseus e os amorreus moram nas montanhas. Os cananeus vivem perto do mar Mediterrâneo e na beira do rio Jordão.

Aí o povo começou a reclamar contra Moisés, mas Calebe os fez calar e disse:
- Vamos atacar agora e conquistar a terra deles; nós somos fortes e vamos conseguir isso!

Porém os outros que tinham ido com ele disseram:
- Não. Não podemos atacar aquela gente, pois é mais forte do que nós.

Assim, espalharam notícias falsas entre os israelitas a respeito da terra que haviam espionado. Eles disseram:
- Aquela terra não produz o suficiente nem para alimentar os seus moradores. E os homens que vimos lá são muito altos. Também vimos ali gigantes, os descendentes de Anaque. Perto deles nós nos sentíamos tão pequenos como gafanhotos; e, para eles, também parecíamos gafanhotos." (NÚMEROS 13 v. 1-3,17-33)

A REVOLTA DO POVO

"Então, naquela noite, todo o povo gritou e chorou.Todos os israelitas reclamaram contra Moisés e Arão e disseram:
- Seria melhor se tivéssemos morrido no Egito ou mesmo neste deserto! Por que será que o Senhor Deus nos trouxe para esta terra? Nós vamos ser mortos na guerra, e as nossas mulheres e os nossos filhos vão ser presos. Seria bem melhor voltarmos para o Egito!

E diziam uns aos outros:
- Vamos escolher outro líder e voltemos para o Egito!

Então Moisés e Arão se ajoelharam e encostaram o rosto no chão diante de todo o povo. E Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, dois dos líderes que haviam espionado a terra, rasgaram as suas roupas em sinal de tristeza e disseram ao povo:
- A terra que fomos espionar é muito boa mesmo. Se o Senhor Deus nos ajudar, Ele fará com que entremos nela e nos dará aquela terra, uma terra boa e rica. Porém não sejam rebeldes contra o Senhor e não tenham medo do povo daquela terra. Nós os venceremos com facilidade. O Senhor está com a gente e derrotou os deuses que os protegiam. Portanto, não tenham medo.

Apesar disso o povo ameaçou matá-los a pedradas, mas, de repente, todos viram a glória do Senhor aparecer sobre a Tenda Sagrada." (NÚMEROS 14 v. 1-10)

MOISÉS ORA EM FAVOR DO POVO

"O Senhor Deus disse a Moisés:
- Até quando este povo vai Me rejeitar? Até quando não vão crer em Mim, embora Eu tenha feito tantos milagres entre eles? Vou mandar uma epidemia para acabar com eles, porém farei com que os descendentes de você sejam um povo maior e mais forte do que eles.

Mas Moisés respondeu ao Senhor:
- Com o teu poder tiraste do Egito esta gente. Quando os egípcios souberem do que vais fazer com este povo, eles contarão isso aos moradores desta terra. Estes já sabem que Tu, ó Senhor Deus, estás com a gente e que És visto claramente quando a Tua nuvem pára sobre nós. E sabem também que vais adiante de nós numa coluna de nuvem de dia e numa coluna de fogo de noite. Se matares o Teu povo, as nações que ouviram falar a respeito da Tua fama vão dizer  que mataste o Teu povo no deserto porque não pudeste levá-lo para a terra que prometeste dar a ele. Agora, Senhor, eu te peço que mostres o Teu poder e que faças o que prometeste quando disseste: ‘Eu, o Senhor, tenho paciência e muita compaixão; Eu perdôo a maldade e o pecado, porém não trato o culpado como se fosse inocente. Eu faço com que o castigo dos pecados dos pais caia sobre os seus descendentes, até os bisnetos e trinetos.’  E agora eu te peço, ó Deus, que perdoes o pecado deste povo, de acordo com a Tua grande misericórdia, como já tens feito desde o Egito até aqui.

O Senhor Deus disse:
- Já que você pediu, Eu perdôo. Mas, pela Minha vida e pela Minha presença gloriosa que enche toda a terra, juro que nenhum desses homens viverá para entrar naquela terra. Eles viram a Minha glória e os milagres que fiz no Egito e no deserto. No entanto dez vezes puseram à prova a Minha paciência e não quiseram Me obedecer. Eles nunca entrarão na terra que Jurei dar aos seus antepassados. Nenhum daqueles que Me abandonaram verá aquela terra. Mas o Meu servo Calebe tem um espírito diferente e sempre tem sido fiel a Mim. Por isso Eu farei com que ele entre na terra que espionou, e os seus descendentes vão possuir aquela terra. Agora os amalequitas e os cananeus estão morando nos vales; portanto, amanhã voltem e vão para o deserto, na direção do golfo de Ácaba." (NÚMEROS 14 v.11-25)

DEUS CASTIGA O POVO

"O Senhor Deus disse a Moisés e a Arão:
- Eu tenho ouvido as reclamações dos israelitas. Até quando Vou agüentar esse povo mau, que vive reclamando contra Mim? Diga a essa gente o seguinte: ‘Juro pela Minha vida que darei o que vocês Me pediram. Sou Eu, o Senhor, quem está falando. Vocês serão mortos, e os corpos de vocês serão espalhados pelo deserto. Vocês reclamaram contra Mim, e por isso nenhum de vocês que tem vinte anos de idade ou mais entrará naquela terra. Eu jurei que os faria morar lá, mas nenhum de vocês entrará naquela terra, a não ser Calebe, filho de Jefoné, e Josué, filho de Num. Vocês disseram que os seus filhos seriam presos, mas Eu vou levar esses filhos para a terra que vocês rejeitaram, e ali será o lar deles. Porém vocês morrerão, e os corpos de vocês ficarão neste deserto, onde os seus filhos vão caminhar quarenta anos. Vocês foram infiéis, e por isso eles vão sofrer, até que todos vocês morram aqui. Quarenta anos vocês vão sofrer por causa dos seus pecados, conforme os quarenta dias que vocês espionaram a terra, um ano para cada dia. Vocês vão saber o que é ficar contra Mim. É isto o que Vou fazer com todo este povo mau que se revoltou contra Mim: todos vocês morrerão e serão destruídos neste deserto. Eu, o Senhor, falei.’

Os homens que Moisés havia mandado para espionar a terra trouxeram más informações a respeito dela. E, quando voltaram, fizeram com que o povo reclamasse contra Moisés. Por isso o Senhor fez com que fossem atacados por uma doença, e eles morreram. Dos doze homens que foram espionar a terra, somente Josué e Calebe ficaram vivos." (NÚMEROS 14 v. 26-38)

OS ISRAELITAS SÃO DERROTADOS

"Os israelitas ficaram muito tristes quando Moisés contou o que o Senhor tinha dito. De manhã bem cedo, começaram a entrar na região montanhosa. Eles diziam:
- Agora estamos prontos para ir até o lugar que o Senhor nos havia prometido. De fato, nós pecamos.

Porém Moisés respondeu:
- Então por que vocês estão querendo desobedecer à ordem de Deus, o Senhor? Isso não vai dar certo. Não entrem na região montanhosa. O Senhor não está com vocês, e os seus inimigos vão derrotá-los. Os amalequitas e os cananeus estão ali para enfrentá-los e matá-los na batalha. O Senhor não estará com vocês, pois vocês o abandonaram.

Mesmo assim os israelitas teimaram em querer entrar na região montanhosa, mas nem a arca da aliança de Deus, o Senhor, nem Moisés saíram do acampamento. Então os amalequitas e os cananeus que moravam naquela região montanhosa atacaram, e derrotaram os israelitas, e os perseguiram até Horma." (NÚMEROS 14 v. 39-45)

A REVOLTA DE CORÉ, DATÃ E ABIRÃO

"Coré, filho de Isar, do grupo de famílias levitas de Coate, teve o atrevimento de se revoltar contra Moisés. Ele se juntou com três homens da tribo de Rúben. Dois deles eram filhos de Eliabe e se chamavam Datã e Abirão; o outro era Om, filho de Pelete. E Coré também chamou mais duzentos e cinqüenta israelitas de fama, que eram líderes escolhidos pelo povo. Eles foram juntos falar com Moisés e Arão e disseram:
- Agora chega! Todo o povo pertence a Deus, o Senhor. Cada um deles é de Deus, e o Senhor está no meio deles. Então por que vocês querem mandar no povo de Deus?

Quando Moisés ouviu isso, ajoelhou-se, encostou o rosto no chão e disse o seguinte a Coré e a todos os seus seguidores:
- Amanhã cedo o Senhor Deus nos mostrará quem é Dele e quem foi separado para o Seu serviço. Deus fará com que chegue até o Seu altar aquele a quem Ele escolheu. Amanhã cedo vocês e os seus seguidores pegarão os queimadores de incenso, colocarão brasas e incenso neles e os levarão para o altar. Então veremos qual de nós o Senhor escolheu. E agora chega, levitas!

Moisés disse também a Coré:
- Agora escutem, levitas! O Deus de Israel os separou do resto do povo para poderem chegar perto Dele, para fazerem o seu serviço na Tenda do Senhor e para realizarem as cerimônias em favor do povo. Será que isso não basta para vocês? Deus deu a você e a todos os outros levitas esse privilégio, e agora vocês estão querendo também ser sacerdotes?  Quando vocês reclamam contra Arão, na verdade é contra o Senhor que você e os seus seguidores estão se revoltando.

Então Moisés mandou chamar Datã e Abirão, filhos de Eliabe, mas eles responderam aos mensageiros:
- Nós não vamos! Será que não basta você nos ter tirado de uma terra boa e rica a fim de nos fazer morrer neste deserto? E além disso ainda quer mandar em nós? Na verdade você não nos trouxe para uma terra boa e rica, nem nos deu campos e plantações de uvas para serem nossa propriedade; e ainda por cima está querendo nos enganar. Nós não vamos!

Então Moisés ficou muito zangado e disse a Deus, o Senhor:
- Não aceites as ofertas desses homens. Eu nunca prejudiquei a nenhum deles, nem tirei deles nem mesmo um jumento!

Aí Moisés disse a Coré:
- Amanhã você e os seus duzentos e cinqüenta seguidores venham até a Tenda Sagrada. Arão também estará ali. Cada um de vocês pegará o seu queimador de incenso, colocará incenso nele e o levará até o altar.

Assim, cada homem pegou o seu queimador de incenso, pôs brasas e incenso nele, e todos ficaram na entrada da Tenda Sagrada com Moisés e Arão. Então Coré reuniu todo o povo, e eles ficaram diante de Moisés e Arão na entrada da Tenda. De repente, a glória do Senhor apareceu a todo o povo, e o Senhor disse a Moisés e a Arão:
- Saiam do meio dessa gente, pois Eu vou acabar com eles agora mesmo.

Mas Moisés e Arão se ajoelharam, encostaram o rosto no chão e disseram:
- Ó Deus, Tu dás vida a todos. Será que por causa do pecado de uma só pessoa vais ficar irado com todo o povo?

Então o Senhor respondeu a Moisés:
- Diga ao povo que saia de perto das barracas de Coré, Datã e Abirão.

Aí Moisés saiu e, junto com os líderes do povo, foi para onde estavam Datã e Abirão. E Moisés disse ao povo:
- Afastem-se das barracas desses homens maus e não toquem em nada que seja deles; se não, vocês também serão destruídos por causa dos pecados deles.

Aí o povo se afastou das barracas de Coré, Datã e Abirão. Datã e Abirão saíram e ficaram na entrada da sua barraca, com as suas mulheres e filhos. Então Moisés disse ao povo:
- Eu vou dizer como vocês vão ficar sabendo que não fui eu quem resolveu fazer tudo isso. Fiz todas essas coisas porque o Senhor mandou. Se estes homens tiverem morte natural como todos os outros, sem nenhum castigo de Deus, então o Senhor não me enviou. Mas, se ele fizer acontecer alguma coisa fora do comum, e se a terra se abrir e engolir essa gente com tudo o que eles têm, e eles descerem vivos para o mundo dos mortos, vocês ficarão sabendo que estes homens rejeitaram o Senhor.

E aconteceu que, assim que Moisés acabou de falar, a terra se abriu debaixo deles e os engoliu com as suas famílias, junto com todos os seguidores de Coré e tudo o que eles tinham. Assim, desceram vivos para o mundo dos mortos, eles e tudo o que possuíam. A terra os cobriu, e eles desapareceram.  Ao ouvirem os gritos deles, todos os israelitas que estavam ali saíram correndo e gritando:
- A terra vai engolir a gente também!

Então o Senhor enviou fogo e matou os duzentos e cinqüenta homens que haviam oferecido incenso." (NÚMEROS 16 v. 1-35)

OS QUEIMADORES DE INCENSO

"Aí o Senhor Deus disse a Moisés:
- Diga a Eleazar, filho do sacerdote Arão, que pegue os queimadores de incenso do meio dos restos do incêndio e espalhe para longe as brasas que ainda estiverem neles, pois os queimadores de incenso são sagrados. Eles ficaram sagrados quando foram oferecidos no altar do Senhor. Portanto, pegue os queimadores de incenso desses homens que foram mortos por causa dos seus pecados e deles faça folhas finas de metal. E com essas folhas prepare uma cobertura para o altar. Isso será um aviso para o povo de Israel.

Então o sacerdote Eleazar pegou os queimadores de incenso de metal que os homens que tinham sido mortos haviam trazido e mandou que deles fossem feitas folhas de metal para cobrir o altar. Conforme o Senhor tinha dito a Moisés, isso ficou sendo um aviso para os israelitas a fim de que nenhuma pessoa que não seja descendente de Arão venha a queimar incenso diante do Senhor e seja castigada, como aconteceu com Corá e com os seus seguidores." (NÚMEROS 16 v. 36-40)

ARÃO SALVA O POVO

"Mas no dia seguinte todos os israelitas começaram a reclamar contra Moisés e Arão, dizendo assim:
- Vocês mataram o povo de Deus, o Senhor!

Depois que todos se reuniram para protestar contra Moisés e Arão, eles se viraram para a Tenda Sagrada e viram que a nuvem a estava cobrindo. Então a glória do Senhor apareceu. Moisés e Arão foram até a frente da Tenda, e o Senhor disse a Moisés:
- Saiam do meio desse povo, pois Vou destruí-lo agora mesmo!

Aí Moisés e Arão se ajoelharam e encostaram o rosto no chão.E Moisés disse a Arão:
- Pegue o seu queimador de incenso, ponha nele algumas brasas do altar e jogue incenso em cima delas. E vá depressa até o lugar onde o povo está e ofereça o sacrifício para conseguir o perdão dos pecados deles. Depressa! A ira do Senhor apareceu, e já começou a epidemia!

Então Arão pegou o queimador de incenso, conforme Moisés havia mandado, e correu para o meio do povo. Quando viu que a epidemia já havia começado, Arão jogou o incenso nas brasas e ofereceu o sacrifício para conseguir o perdão dos pecados do povo. Com isso a epidemia parou, e Arão ficou de pé entre os vivos e os mortos. Naquela epidemia morreram catorze mil e setecentas pessoas, fora as que morreram na revolta de Coré. Quando acabou a epidemia, Arão voltou para a entrada da Tenda, onde Moisés estava." (NÚMEROS 16 v. 41-50)

A VARA DE ARÃO

"O Senhor Deus disse a Moisés:
- Diga aos israelitas que cada um dos chefes de tribo lhe traga um bastão; serão doze bastões ao todo. Escreva o nome de cada chefe no seu próprio bastão e depois escreva o nome de Arão no bastão que representa a tribo de Levi. Haverá um bastão para cada chefe de tribo. Você colocará os bastões na Tenda Sagrada, em frente da arca da aliança, onde Eu me encontro com vocês. Aí o bastão do homem que Eu escolher vai brotar. Assim farei com que parem as reclamações que esses israelitas fazem contra Mim.

Então Moisés falou com os israelitas, e cada um dos seus chefes lhe deu um bastão, um para cada tribo, doze ao todo. E entre os bastões estava aquele que tinha o nome de Arão. Moisés pôs os bastões na Tenda, em frente da arca da aliança de Deus, o Senhor.

No dia seguinte Moisés entrou na Tenda e viu que o bastão com o nome de Arão, que representava a tribo de Levi, havia brotado. E tinha brotos, flores e amêndoas maduras. Aí Moisés tirou da presença do Senhor todos os bastões e levou aos israelitas. Eles viram o que havia acontecido, e cada chefe pegou o seu bastão.

O Senhor Deus disse a Moisés:
- Ponha de novo o bastão com o nome de Arão em frente da arca da aliança. Ele ficará ali como um aviso para os israelitas rebeldes. Assim, eles vão parar de reclamar contra Mim e não serão mortos.

E Moisés fez como o Senhor havia mandado.
Aí o povo de Israel disse a Moisés:
- Estamos perdidos! Vamos morrer! Sim, todos nós vamos morrer! Aquele que chegar perto da arca do Senhor morrerá! É, sim, todos nós vamos morrer!" (NÚMEROS 17 v. 1-13)


 

©2011 ALL RIGHS RESERVED / TODOS OS DIREITOS RESERVADOS